<
>

Palmeiras: média de gols sofridos no Brasileiro após parada da Copa América aumenta em seis vezes

O Palmeiras ainda não conseguiu reencontrar o bom futebol aliado a resultados positivos após o fim da pausa para a Copa América. Além de não emplacar uma vitória pelo Campeonato Brasileiro, o time apresentou uma queda vertiginosa no desempenho defensivo, já que a média de gols sofridos por partida aumentou em seis vezes.

Antes da pausa para a competição de seleções continental, o clube alviverde liderava de maneira absoluta o ranking de menos gols sofridos no Brasileirão. Em nove partidas, a defesa havia sido vazada apenas duas vezes, em partidas contra CSA e Chapecoense. Dessa forma, a média de gols tomados por jogo era de 0,22.

Com a volta do Campeonato Brasileiro em julho, o desempenho na defesa desmoronou. Desde a 10ª rodada, a equipe sofreu sete gols em cinco partidas. Contra Ceará e Bahia, o setor defensivo foi vazado duas vezes. Assim, a média de gols sofridos por partida aumentou mais do que seis vezes e pulou para 1,4.

A fragilidade da defesa do Palmeiras após o retorno da parada para a Copa América acompanha as dificudlades da dupla titular formada por Luan e Gustavo Gómez. Antes da partida de volta contra o Internacional, pelas quartas de final da Copa do Brasil, os dois registravam a marca de 1.122 minutos sem sofrer gols. Contra o Colorado, porém, o Palmeiras foi vazado e, desde então, a instabilidade tomou conta do setor defensivo da equipe.

No momento, o Palmeiras ocupa a segunda colocação do Brasileirão, com 29 pontos somados, três atrás do líder Santos. Na próxima rodada, o time comandado por Felipão visita o Grêmio, no sábado, às 21h.