<
>

Malcom pode deixar Rússia após racismo; Zenit chama denúncia de 'fake news' e emite nota oficial

play
Gil revela conversa com Malcom sobre racismo e garante: 'Não vai mudar enquanto alguém não tomar uma decisão' (0:32)

Atacante do Zenit sofreu nas mãos de sua própria torcida em sua estreia na Rússia (0:32)

Malcom pode deixar o Zenit em janeiro após manifestações racistas em sua estreia, afirmou a agência RIA Novosti, da Rússia.

Segundo fontes brasileiras confirmaram à agência, os torcedores "não aceitaram Malcom" e provavelmente o Zenit venderá "o mais rápido possível" o atacante que chegou do Barcelona por 40 milhões de euros (R$ 173 milhões) na última sexta-feira.

Por outro lado, o diretor do time, Alexander Medvedev, procurado pela agência, afirmou que "não houve conflito" entre o brasileiro e os torcedores: "A imprensa ocidental, novamente, divulgou falsas informações. Infelizmente, isso não acontece apenas nos esportes".

A polêmica aconteceu por conta de um grupo de torcedores que exibiu uma faixa escrito "obrigado à direção por respeitar nossas tradições", ironizando a contratação de um jogador negro, como Malcom.

O Zenit divulgou uma nota oficial afirmando que o significado da faixa foi "deturpado" e "mal interpretado" em várias partes do mundo, e "conclusões incorretas" foram tomadas "sem base na realidade".

Além disso, o clube afirma que a "tradição", na verdade, sempre foi convidar os melhores jogadores do mundo para a equipe, "independente de sua etnia e nacionalidade". Incentivando, inclusive, iniciativas anti-racismo, de inclusão e igualidade.

"Ao mesmo tempo, desejamos expressar nosso profundo desapontamento que os meios de comunicação ao redor do mundo, inclusive clubes de futebol, desonestamente relataram o assunto, e esperamos que no futuro essas organizações chequem os fatos antes de realizarem declarações ou acusações depreciativas", completam a nota, antes de "convidar" os responsáveis a visitar o time e experienciar a "hospitalidade" do clube.

Em sua página oficial, o time defendeu o jogador: "54,078 pessoas aplaudindo juntas por nosso novo jogador, Malcom. Veja você mesmo, não através das palavras de outros":

Além de Malcom, contratado na última sexta-feira, o time russo também contra com outro brasileiro, e negro, Douglas Santos, ex-Atlético-MG.