<
>

Ex-auxiliar de Mourinho na Inter revela como Ibrahimovic acabou no Barcelona e conta bastidores do 'Special One'

Há dez anos, a transferência de Zlatan Ibrahimovic da Inter de Milão para o Barcelona por aproximadamente 46 milhões de euros (cerca de R$ 194 milhões) abalou o futebol mundial.

A ida do sueco ao Camp Nou teve consequências tanto no time catalão, que era comandado por Pep Guardiola e havia acabado de vencer a Champions League, quanto no time italiano, que recebeu Samuel Eto'o em troca.

Ex-auxiliar do “Special One” na equipe nerazzurri, José Morais conta que tudo foi sacramentado em uma viagem para os Estados Unidos e não deixou o técnico português muito satisfeito.

"Engraçado que o Ibra queria ir embora para o Barcelona e nós fomos fazer uma pré-temporada em Los Angeles, em Beverly Hills. Ele estava naquele impasse se ia ou não. Ele falou que queria ganhar a Champions. O Mourinho disse que ficou um bocado chateado, porque queria ficar com ele. Não queria segurá-lo a força, e o liberou. Ele ficou uns dias conosco, mas já estava de saída", disse o atual técnico do Jeonbuk Motors, da Coreia do Sul, ao ESPN.com.br.

O objetivo do sueco era claro: ir para o melhor time do mundo para vencer a cobiçada Liga dos Campeões. Ironicamente, o centroavante foi eliminado com o clube catalão pela Inter de Milão da competição.

Na decisão, o clube nerazzurri quebrou um jejum de 45 anos e derrotou o Bayern de Munique por 2 a 0, com dois gols de Diego Milito.

"O Ibra foi para o Barcelona para ganhar a Champions e nós acabamos o eliminando na semifinal e ganhamos a nossa Champions (risos). O Ibra disse: 'Eu saí para ganhar a Champions e vocês f... a gente. E agora, estou aqui f... e deveria ter ficado aí para ganhar a Champions' (risos). Eu disse: 'Ibra, tu jogou no tabuleiro errado, car..., deveria ter ficado com a gente'", disse Morais, aos risos.

Para piorar, Ibra se desentendeu com Guardiola, que virou seu grande desafeto na carreira, e ficou menos de um ano no Barcelona. O sueco se transferiu para o Milan na temporada 2010/2011, na qual o Barça faturou novamente o título da Champions League.

'Lúcio, você não é o Garrincha!'

José Morais se recorda com muito carinho do trabalho ao lado de José Mourinho na Inter de Milão, que foi coroado com a tríplice coroa na temporada 2009/2010, quando a equipe venceu também a Copa da Itália e o Campeonato Italiano.

Algumas das lembranças mais divertidas de Morais eram da convivência com os jogadores brasileiros. O zagueiro Lúcio chegou naquela temporada vindo do Bayern de Munique, já que não fazia parte dos planos do técnico holandês Louis van Gaal.

"No campeonato ele pegava a bola e queria sair jogado e driblando. E vai o Mourinho: ‘F..., Lucio, tu pensas que é o Garrincha! Pega o c... da bola e fica aí atrás! Vai se f..., p.... Você não é Garrincha! F...!’ Ele disse que falava sério", contou.

"Lúcio ficou assustado e nunca mais saiu de lá de trás. Ele jogou demais e foi um dos principais jogadores nossos. Um pilar e um grande jogador", elogiou.

Outro jogador que arrancou algumas risadas de José foi o lateral-direito Maicon, que vivia o auge de sua carreira.

"Ele também é fantástico. Teve um caso engraçado porque de longe somos um pouco parecidos. No primeiro treino da temporada eu estava de uniforme e entro em campo e a torcida começa a gritar: ‘Maicoooon, Maicoon (risos)’. Quando o Maicon chegou para entrar o campo, o Mourinho falou: 'Maicon, o José Morais já tirou seu lugar' (risos)", relatou.

"O Mourinho gosta de brincar e nos treinos era um ambiente descontraído e saudável. É o que faz muitas vezes a diferença. Ele é um cara que sabe essa convivência", finalizou.