<
>

Copa América: Seijas revela segredo da Venezuela contra o Brasil e destaca significado do resultado

play
Hofman destrincha problemas do Brasil e explica trocas que Tite deveria fazer no time: 'Precisa mudar' (4:03)

Para o repórter, duas mudanças são naturais, e a Copa do Mundo é o exemplo (4:03)

O meio-campista Luis Manuel Seijas, que jogou no Internacional de 2016 e 2018, não entrou em campo nesta terça-feira, na Arena Fonte Nova, mas falou sobre o espetacular empate obtido pela Venezuela contra o Brasil, pela Copa América.

“É bom, mas nem tanto. O bom é que agora temos chances (de classificação) na última rodada. É muito grande o significado, ainda mais por ser no Brasil, por tudo que representa. Eu sei que o povo está contente, e isso, para nós, é muito importante", falou.

A Venezuela enfrenta uma crise sem precedentes nos campos político, econômico e social. E o resultado positivo no futebol ajuda, de acordo com Seijas, a alegrar, mesmo que pouco, as pessoas que têm passado por dificuldades no país.

Aos 32 anos, o armador canhoto, que atualmente está no Santa Fe, também revelou o "segredo" da Vinotinto para segurar o ataque brasileiro.

"Hoje (o segredo) foi a concentração. Taticamente não fomos surpreendidos. As chances do Brasil foram pela qualidade dos jogadores e não por desconcentração da nossa parte. Era o jogo mais importante. É o tipo de jogo que o treinador menos tem que falar. A concentração foi muito importante", disse.

A "chave" para o resultado

O atacante Yeferson Soteldo, do Santos, disse o que foi fundamental para a seleção da Venezuela sair de campo ainda viva na Copa América. "Qual foi a chave do jogo? A seleção completa. Todos os 11 lutaram. Todos estavam comprometidos", falou.

De olho na classificação

A Venezuela vai precisar vencer a Bolívia no próximo sábado, às 16h00 (de Brasília), no Mineirão, para brigar pela liderança do Grupo A da Copa América. O outro jogo da chave, Peru x Brasil, acontece no mesmo dia e horário, mas na Arena Corinthians.