<
>

Neymar é aplaudido, mas se machuca, joga só 16 minutos e sai chorando e carregado do 'jogo mais difícil da carreira'

play
Neymar é ovacionado pela torcida na saída do hotel para jogo contra Catar (0:37)

Mesmo cercado de polêmica, o camisa 10 está confirmado para amistoso em Brasília (0:37)

Durou apenas 16 minutos o que era o “jogo mais difícil da carreira” de Neymar. A descrição foi feita pelo próprio atacante pouco antes de a bola rolar para Brasil x Catar nesta quarta-feira. Mas sua primeira aparição em campo desde que foi acusado de estupro acabou com lesão e choro.

Neymar sentiu o tornozelo direito após dividida com Assim Madibo no meio-campo. Seguiu em campo, apesar das dores. Mas logo depois viu o Brasil abrir o placar com Richarlison. Imediatamente, o camisa 10 correu para o banco de reservas e não teve condição de voltar. Ele levou a mão imediatamente ao rosto. Depois, acabou saindo carregado de campo, já com gelo no pé.

O problema foi no tornozelo direito, aparentemente uma torção – nada relacionado ao joelho esquerdo que o tirou de alguns treinos durante o período de preparação em Teresópolis. O mesmo local, contudo, foi atingido por Miranda em lance no treinamento de terça.

Ao deixar em campo, Neymar foi apoiado por dois membros da comissão técnica. Já com gelo no local lesionado, o atacante chorava e não colocava sequer o pé no chão rumo ao vestiário.

As horas que antecederam a partida já foram um turbilhão para Neymar fora de campo. Instantes antes de a seleção deixar seu hotel em Brasília, uma imagem da suposta briga dele com a mulher que o acusa de estupro em um hotel na França foi divulgada. A comissão técnica brasileira ficou sabendo do fato já dentro do ônibus, aguardando para ir ao estádio.

Um pouco depois, foi ao ar a primeira entrevista de Najila Trindade, que confirmou a versão que foi agredida e estuprada por Neymar, que, enquanto isso, aquecia com companheiros no Mané Garrincha. Nada disso mudou a escalação de Tite, com o camisa 10 titular.

Quando teve o nome anunciado, aliás, foi o mais aclamado pelo público presente. O mesmo aconteceu nas poucas vezes em que pegou na bola, com os maiores aplausos em uma passada de pé sobre a bola na lateral esquerda. Vaias só para os rivais cataris, que cometeram duas faltas consecutivas em Neymar em um intervalo de menos de um minuto.

Antes da partida, Neymar usou as redes sociais para agradecer o apoio dos fãs e também falou que o duelo seria “uma das partidas mais difíceis” de sua carreira.

“Só quero agradecer a Deus, minha família, meus amigos e todos aqueles que mandaram mensagens positivas para que eu pudesse me manter equilibrado e focado, nunca me senti tão amado por vocês, obrigado”, escreveu.

“Hoje tenho uma das partidas mais difíceis da minha carreira, se não for a mais (pelas circunstâncias). ‘A alegria do senhor é a nossa força’”, completou.