<
>

VAR dá problema, final da Champions africana é anulada e será remarcada em campo neutro

VAR deu problema durante final da Liga dos Campeões da África 2018/19 Getty Images

Assim como a Libertadores de 2018, a Liga dos Campeões da África de 2018/19 terminou em enorme confusão.

No último sábado, o Espérance de Tunis-TUN vencia o Wydad Casablanca-MAR por 1 a 0 em Radès, na Tunísia, quando o time marroquino marcou o gol de empate, mas viu o tento ser anulado pelo bandeirinha, que alegou impedimento.

O árbitro Bakary Gassama, então, resolveu revisar o lance no VAR, mas, para sua surpresa, o sistema parou de funcionar e não foi possível rever o lance.

Revoltados, os jogadores do Wydad Casablanca esperaram por 1 hora e 20 minutos, mas, como o VAR não voltou a ligar, decidiram abandonar o campo, sob uma chuva de objetos arremessados pela torcida da casa.

Dessa forma, o Espérance de Tunis foi declarado campeão com uma vitória por 1 a 0, e os jogadores da equipe tunisiana chegaram até mesmo a levantar a taça e dar volta olímpica.

No entanto, após reunião da cúpula da CAF (Confederação Africana de Futebol) nesta quarta-feira, em Paris, após o Congresso da Fifa, tudo mudou.

Depois de tensas negociações, que duraram mais de seis horas, foi definido que o jogo foi invalidado e que a final será remarcada.

O argumento foi que não foi descrito na súmula que o Wydad Casablanca abandonou o campo, e o árbitro escreveu que encerrou o duelo por falta de condições de segurança.

Ainda não foi divulgada a nova data, mas foi acertado que o jogo será na África do Sul.

O Espérance já anunciou que não pretende disputar a partida e irá recorrer à CAS (Corte Arbitral do Esporte), na Suíça, para que seu título seja validado.

Caso haja negativa, o duelo será jogado novamente em um estádio a definir, valendo o placar agregado de 1 a 1, que foi o resultado do jogo de ida, disputado em 24 de maio no estádio Príncipe Moulay Abdellah Stadium, em Rabat, no Marrocos.