<
>

Cruzeiro: conselheiro que investigaria acusações contra dirigentes é preso pela Polícia Federal

play
Cruzeiro de Mano Menezes ou Fluminense de Fernando Diniz: quem faz a melhor temporada? (1:28)

ESPN Bom Dia analisou times dos treinadores, rivais nas oitavas da Copa do Brasil nesta quarta-feira (1:28)

Dois conselheiros do Cruzeiro foram presos nesta quarta-feira em operação da Polícia Federal, em Belo Horizonte, suspeitos de corrupção dentro da própria autarquia.

A informação foi publicada pelo portal G1.

Márcio Antônio Camillozi Marra, preso preventivamente nesta manhã, havia sido nomeado por Zezé Perrella, presidente do Conselho Deliberativo do Cruzeiro, para integrar a comissão provisória do clube que investiga as denúncias feitas pela TV Globo nas últimas semanas.

Os advogados Carlos Alberto Arges Júnior e Ildeu da Cunha Pereira também foram detidos pela polícia. O primeiro já representou o dirigente Itair Machado na justiça, ao passo que o segundo também é conselheiro do clube.

Nomeada de Operação Escobar, a ação visa suspeitos de vazar documentos e informações sigilosas de dentro do próprio sistema da Polícia Federal.

Os suspeitos são investigados por corrupção ativa, corrupção passiva, organização criminosa, obstrução de justiça e violação de sigilo.