<
>

Liverpool vence Tottenham na final da Champions League e é campeão pela 6ª vez

play
Liverpool vence Tottenham com gols de Salah e Origi e é campeão da Champions pela 6ª vez (1:12)

O egpício converteu um pênalti polêmico logo aos 2min de bola rolando, enquanto que o belga marcou já nos minutos finais. (1:12)

Nada de lesão para Mohamed Salah, nada de mais um vice para Jürgen Klopp. Os fantasmas do Liverpool foram exorcizados, e o time venceu o Tottenham por 2 a 0, sagrando-se campeão da Uefa Champions League pela sexta vez na história.

Em um jogo que esteve longe de empolgar no estádio Wanda Metropolitano, em Madri, os Reds triunfaram neste sábado com gols de Salah e Origi. O primeiro converteu um pênalti polêmico logo aos 2min de bola rolando, enquanto que o belga marcou já nos minutos finais.

Há um ano, Salah deixava a final da Champions ainda no primeiro tempo, aos prantos, por conta de um problema no ombro. De fora do campo, viu seu time ser derrotado pelo Real Madrid. Desta vez, o destino reservou apenas alegria ao jogador, que ainda tornou-se o primeiro egípcio a marcar em uma decisão do principal torneio europeu de clubes.

Jürgen Klopp, que tinha sido vice nas últimas dez competições que disputou, soma sua primeira taça na Inglaterra e conquista a Champions de forma inédita, após dois vices (2013 e 2018). O Liverpool, por sua vez, se isola como terceiro maior vencedor com seis troféus (1977, 1978, 1981, 1984, 2005 e 2019), deixando Bayern de Munique e Barcelona para trás. Somente Real Madrid (13) e Milan (7) têm mais.

Já o Tottenham amarga um vice em sua primeira aparição na decisão da competição.

Veja todas as estatísticas de Tottenham x Liverpool

Liverpool abre o placar com 2min e neutraliza Tottenham

Antes de a bola rolar, houve uma homenagem a José Antonio Reyes, que morreu neste sábado aos 35 anos em um acidente automobilístico.

Com o jogo inciado, houve emoção na primeira ação ofensiva. Com menos de 30 segundos, o árbitro Damir Skomina marcou um pênalti polêmico após Sadio Mané levantar e a bola desviar em Moussa Sissoko. Salah converteu a cobrança e abriu o placar com 1m48s. Foi o terceiro gol mais rápido da história da final da Champions.

O Liverpool assustaria novamente aos 17min com um chute de Alexander-Arnold à direita do alvo. Aos 38min, Robertson finalizou de fora da área, e Lloris desviou para escanteio.

Em um primeiro tempo sem tanta emoção, os Reds neutralizaram bem o rival e concluíram mais vezes: 8 x 2 – nas conclusões no alvo, foi 2 a 0 para o time da Terra dos Beatles.

Tottenham melhor no fim, mas Origi define título

Na volta para a etapa final, a estatística jogava a favor do time de Jürgen Klopp, que, nas 28 vezes que foi ao intervalo ganhando nesta temporada, sempre acabou como o vencedor da partida.

Os Spurs até se lançaram mais ao ataque, mas o confronto seguia com poucos lances de perigo. Aos 20min, Pochettino deixou seu time mais ofensivo ao colocar Lucas Moura na vaga de Winks. Quatro minutos depois, Milner quase ampliou a vantagem com um chute rasteiro que passou perto da trave esquerda da meta de Lloris.

A partir de então, o Tottenham começou a assustar. Alli recebeu e chutou fraco dentro da área, facilitando a vida de Alisson. Mais tarde, o goleiro trabalhou bem em conclusões de Son e Lucas em sequência. Posteriormente, Son perderia um gol embaixo do gol, mas a posição de impedimento foi marcada.

Porém, quem marcaria seria o Liverpool. Aos 42min, Origi aproveitou sobra na área, bateu da esquerda e sacramentou o título do Liverpool.

O Liverpool foi mesmo o melhor time da temporada?

FICHA TÉCNICA

LIVERPOOL 2 x 0 TOTTENHAM

Data: 1º de junho de 2019 (sábado)
Local: Estádio Wanda Metropolitano, em Madrid (ESP)
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Damir Skomina (ESL)
Gols: Salah (Liverpool), aos 2min do 1T, e Origi (Liverpool), aos 42 minutos do 2T

LIVERPOOL: Alison, Arnold, Van Dijk, Matip e Robertson; Fabinho, Henderson e Wijnaldum (Milner); Salah, Mané (Gomez) e Firmino (Origi). Técnico: Jürgen Klopp

TOTTENHAM: Lloris, Trippier, Alderweireld, Vertonghen e Rose; Sissoko (Dier), Wings (Lucas), Eriksen e Alli (Llorente); Son e Kane. Técnico: Mauricio Pochettino