<
>

Premier League: o próximo passo do Aston Villa após ganhar jogo milionário

O Aston Villa ganhou o jogo que envolve a maior quantia de dinheiro no futebol. O clube de Birmingham bateu o Derby County por 2 a 1 nesta segunda-feira nos playoffs da Championship, garantiu o acesso à Premier League e, consequentemente, um montante de 170 milhões de libras (R$ 871,2 milhões na cotação atual).

Este cenário se dá pelos grandes valores destinados aos integrantes da primeira divisão inglesa, graças aos acordos de transmissão no mundo todo, que totalizam mais de 5 bilhões de libras no período de três anos.

Cada equipe ganha 79,4 milhões de libras em uma temporada na primeira divisão do Campeonato Inglês, apenas por estar lá. A maior quantidade de vezes que um clube está na televisão, mais dinheiro recebe, enquanto que as posições na classificação permitem um valor a mais.

O Huddersfield Town recebeu 93,3 milhões de libra sem 2018-19, mesmo tendo sido o lanterna. Além disso, para as duas temporadas seguintes, o clube tem a receber um total de 75 milhões de libras com base no chamado “pagamentos paraquedas”, o que ameniza a redução financeira para a equipe que deixa a Premier League. Mesmo que termine na última colocação na próxima edição, o Villa garantiu pelo menos 170 milhões de libras com a vitória em Wembley.

Se o dinheiro já está assegurado, o time comandado por Dean Smith agora encara outro desafio: permanecer na elite no ano de retorno.

Historicamente, os clubes que subiram via playoffs à primeira divisão inglesa normalmente são rebaixados na campanha seguinte. Das 32 edições, 19 equipes caíram de imediato.

Dos últimos cinco vencedores dos playoffs, somente o Huddersfield Town, na temporada passada, conseguiu seguir na Premier League na campanha após o acesso. Em 2018-19, porém, a equipe foi a lanterna e irá disputar a segunda divisão em 2019-20. Veja como se saíram os outros:

2014

O Queens Park Rangers bateu o Derby County por 1 a 0, com um gol aos 45min do segundo tempo e conseguiu o sonhado acesso, após ter terminado na quarta colocação.

Na elite, o QPR gastou 17,5 milhões de euros entre chegadas e saídas de atletas. Sua estadia na primeira divisão, porém, durou só um ano. A equipe londrina foi lanterna, com 30 pontos, oito atrás do Aston Villa, primeiro time fora da zona de rebaixamento.

2015

O Norwich City superou o Middlesbrough por 2 a 0, com gols marcados logo no começo da partida. Para a Premier League, os Canários investiram 26 milhões de euros no elenco, o que não evitou que a equipe terminasse em penúltimo e voltasse de imediato para a Championship. Foram cinco pontos a menos do que o Sunderland, o primeiro a escapar da queda.

Mauro, direto da cabine, usa exemplo da segunda divisão inglesa para mostrar importância do goleiro na construção do jogo

2016

O Hull City garantiu-se na elite ao bater o Sheffield Wednesday em Wembley por 1 a 0, mas a festa durou só alguns meses. O clube viveu uma crise interna e tinha apenas 13 jogadores registrados a três dias do início do Inglês. De quebra, ainda viu o técnico Steve Bruce, uma lenda amada pelos torcedores, pedir demissão depois de brigar com Ehab Allam, filho do dono Assem Allam que foi colocado na presidência.

Com um começo complicado dentro e fora do gramado, o Hull lutou o tempo contra queda e acabou perdendo a batalha, terminando na 18ª colocação, seis pontos atrás do Watford, o primeiro fora da zona de rebaixamento.

2017

O Huddersfield Town subiu após 45 anos de ausência na elite ao bater o Reading nos pênaltis. Para sua temporada de estreia na Premier League, o clube investiu mais de 50 milhões de euros em jogadores e conseguiu permanecer na elite. A equipe brigou nas rodadas finais contra a queda e terminou na 16ª colocação, com quatro pontos a mais do que o Swansea, o primeiro rebaixado.

No entanto, em seu segundo ano, não teve jeito. O Huddesfield chegou à lanterna da Premier League 2018-19 na 19ª rodada e seguiu na posição até o fim da competição, tendo o rebaixamento decretado com seis rodadas de antecedência.

2018

O Fulham garantiu o acesso em 2017-18 ao vencer o Aston Villa por 1 a 0 em Wembley. Para a atual temporada, o clube de Londres gastou mais de 100 milhões de euros entre chegadas e saídas de jogadores, mas o alto investimento não impediu que o time terminasse na vice-lanterna, tendo entrado na zona de rebaixamento na nona rodada e não saindo mais desde então.

AI MEU CORAÇÃO! Principe William 'sofre' com Aston Villa nos minutos finais da partida

O que aconteceu com os times que subiram via playoffs:

Seguiram na primeira divisão (13 vezes): Charlton (1987), Crystal Palace (1989), Blackburn Rovers (1992), Leicester City (1996), Ipswich Town (2000), Bolton Wanderers (2001), Birmingham City (2002), West Ham (2005), Hull City (2008), Swansea City (2011), West Ham (2012), Crystal Palace (2013) e Huddersfield (2017)

Foram rebaixados (19 vezes): Middlesbrough (1988), Sunderland (1990), Notts County (1991), Swindon Town (1993), Leicester City (1994), Bolton Wanderers (1995), Crystal Palace (1997), Charlton Athletic (1998), Watford (1999), Wolverhampton Wanderers (2003), Crystal Palace (2004), Watford (2006), Derby County (2007), Burnley (2009), Blackpool (2010), Queens Park Rangers (2014), Norwich City (2015), Hull City (2016) e Fulham (2018)