<
>

Fluminense cede empate aos 42 do 2º tempo para o Nacional-URU nas quartas da Sul-Americana

Fluminense x Nacional-URU no Nilton Santos Getty Images

Em um chuvoso Estádio Nilton Santos na noite desta quarta-feira, o Fluminense saiu na frente nas quartas de final da Copa Sul-Americana, mas cedeu o empate ao Nacional-URU por 1 a 1.

O gol do Flu foi marcado por Gum, aos 17 minutos do primeiro tempo. O gol só foi validado depois da revisão pelo VAR, pois inicialmente a arbitragem havia assinalado irregularidade no cabeceio do zagueiro tricolor.

A vitória do time carioca parecia certa, mas o Nacional-URU chegou ao empate aos 42 do segundo tempo, com um gol de cabeça de Matias Zunino

Com este resultado, o Fluminense precisa ganhar o jogo de volta no Uruguai, na próxima quarta-feira, para avançar à semifinal. Em caso de 0 a 0, a equipe uruguaia passa no gol marcado fora de casa. De 2 a 2 em diante, a vaga é do Flu.

O adversário do vencedor deste confronto será brasileiro, que sairá do duelo entre Bahia e Atlético-PR.

O jogo

O Fluminense começou a partida tendo mais posse de bola, mas com pouca objetividade no ataque. O Nacional aproveitava os espaços para avançar com qualidade e quase abriu o placar aos dez minutos. Zunino foi lançado na área tocou na saída de Júlio Cesar. No entanto, o lateral-esquerdo Ayrton Lucas apareceu para salvar os tricolores.

O Nacional assustou mais uma vez aos 14 minutos. Romero arriscou de longe, mas viu a bola passar muito perto da trave direita. No entanto, o Fluminense marcou em sua primeira chance, quatro minutos depois, com a ajuda do VAR. Após falta cobrada na área, Gum cabeceou cruzado para a rede. No primeiro momento, o árbitro marcou impedimento do zagueiro, mas ao ser informado pelo árbitro de vídeo, acabou por validar o gol.

O revés foi sentido pelos uruguaios, que viram o Fluminense crescer na partida. Tanto que, aos 25 minutos, Luciano aproveitou erro na saída de bola do Nacional e tocou para Sornoza na área. Só que o meia tricolor chutou por cima do travessão.

Aos poucos, os visitantes melhoraram e conseguiram equilibrar o confronto. No entanto, o Fluminense seguia melhor em campo e voltou a levar perigo aos 33 minutos. Everaldo lançou Luciano na área, mas o atacante chutou cruzado pela linha de fundo.

O Nacional só voltou a assustar nos minutos finais. Aos 41, Oliva aproveitou cruzamento e cabeceou próximo ao gol. O Fluminense tentou esboçar uma pressão, mas teve que sair para o intervalo com a vantagem mínima no placar no Nilton Santos.

O segundo tempo começou movimentado, com o Fluminense tendo mais posse de bola e rondando a área uruguaia. Ao contrário da etapa inicial, o Nacional não incomodava o goleiro Júlio Cesar.

Somente depois dos 15 minutos, os visitantes equilibraram o confronto e passaram e chegar próximo da área tricolor. Mesmo assim, a partida continuava sem lances de perigos de ambos os lados.

A torcida do Fluminense chegou a comemorar um gol aos 30 minutos, quando Everaldo foi lançado, passou pelo goleiro e mandou para a rede. Só que desta vez, o árbitro de vídeo anulou o lance, pois o atacante estava impedido.

Mesmo assim, o lance animou os donos da casa, que aumentaram a pressão e chegaram com perigo aos 33 minutos. Everaldo chutou do bico da área e obrigou Conde a fazer a defesa em dois tempos.

Nos minutos finais, o Nacional aproveitou escanteio cobrado para empatar o confronto, com Zunino. O Fluminense teve pouco tempo para reagir e teve que se contentar com a igualdade duelo de ida.

FICHA TÉCNICA:
FLUMINENSE-BRA 1 X 1 NACIONAL-URU

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 24 de outubro de 2018 (Quarta-feira)
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Patricio Lostau (Argentina)
Assistentes: Juan Belatti (Argentina) e Ezequiel Brailovsky (Argentina)
Renda: R$ 455.325,00 Público: 19.502 pagantes Cartões amarelos: Digão (Fluminense); Oliva (Nacional)
GOLS: FLUMINENSE: Gum, aos 18min do primeiro tempo NACIONAL: Zunino, aos 42min do segundo tempo

FLUMINENSE: Júlio César, Gum (Paulo Ricardo), Digão e Ibañez; Matheus Alessandro (Airton), Richard, Jadson, Junior Sornoza (Daniel) e Ayrton Lucas; Everaldo e Luciano Técnico: Marcelo Oliveira

NACIONAL: Esteban Conde, Jorge Fucile, Rafael García, Germán Rolin e Alfonso Espino; Matías Zunino, Cristian Oliva, Santiago Romero (Leandro Barcia) e Carlos De Pena (Luis Aguiar); Gonzalo Castro (Tabare Viudez) e Gonzalo Bergessio. Técnico: Alexander Medina