<
>

Goleiro da Rússia 'supera' criticas e é considerado herói da classificação na Copa do Mundo

Entre criticas e aplausos, a carreira de Igor Akinfeev na seleção da Rússia foi construída. Em uma publicação no ESPN.com por Michael Yokhin, lances específicos na ‘virada’ positiva em sua trajetória foram lembrados.

De 'desacreditado' e criticado por torcidas rivais do CSKA Moscou (seu clube), o goleiro 'recupera' a confiança dos russos com atuações na Copa do Mundo.

No momento em que a seleção não tinha um capitão, por lesão de jogadores, Akinfeev 'assumiu' a braçadeira. Segundo Yokhin, esse poderia ser o momento que a Rússia reconheceria a liderança do goleiro, mas não foi.

No CSKA Moscou, ele é a figura de liderança no elenco desde 2008. Amado pela sua torcida e criticado pelos rivais, Spartak Moscou e Zenit.

Akinfeev é um jogador de muitas faces. De um lado, possui o recorde russo de clean sheets (passando nomes famosos do futebol russo, como Lev Yashin e Rinat Dasayev).

Do outro, um recorde negativo. Concedeu ao menos um gol em 43 partidas seguidas na Uefa Champions League. Sua personalidade também é julgada. Um homem sério e ‘modelo de esportista’, que sempre se dedica e nunca é envolvido com situações fora dos gramados.

É visto também como introvertido, algo que pode atrapalhar na relação com os companheiros de equipe. Segundo o colunista do Sport24.ru, Artyom Kalinin, sua personalidade não permite que faça discursos emocionais no vestiário.

Depois de ser considerado pela torcida como um dos ‘heróis’ da classificação russa nas oitavas. Quando defendeu duas cobranças de pênalti contra a Espanha, mesmo os críticos mais severos de Akinfeev, deram ‘o braço a torcer’.

O jornal Sport Express fez uma comparação com Yashin e o chamou de ‘grande goleiro’.

“Akinfeev é um verdadeiro líder. Ele nunca entra em pânico e mesmo o dono do Spartak diz que ele é frio no gol”.