<
>

Cristiano Ronaldo, Iniesta, Modric... Veja craques que deverão jogar a Copa pela última vez

A Copa do Mundo está cada vez mais perto de acontecer, e para certos jogadores, um clima de despedida.

Presença certa nos últimos anos em suas seleções, vários não terão mais idade e dificilmente serão chamados para a próxima edição no Qatar, em 2022. Nomes como o de Cristiano Ronaldo, Falcao Garcia, e Luka Modric podem ter sua última chance de disputar uma Copa.

Veja abaixo os principais atletas que devem jogar seu último Mundial:

Javier Mascherano - Argentina

Por um longo tempo, Mascherano viveu um papel de liderança tanto no seu clube quanto na seleção.

Foram oito anos no Barcelona como titular absoluto e como um dos porta-vozes do elenco blaugrana. Na Argentina, o tempo é até maior: 13 anos sendo convocado, com 141 partidas e, mesmo não usando a faixa de capitão, sendo o jogador mais influente, ganhando inclusive o apelido de Jefecito. 2018, porém, deve marcar o fim desta era.

Com 33 anos, Masche deixou o Barça rumo à China e não deve permanecer entre os selecionáveis após a Copa.

Daniel Alves - Brasil

O lateral-direito é o mais velho do elenco de Tite para a Copa do Mundo. Dani Alves tem 35 anos, e mesmo com a idade avançada, se coloca entre os melhores do mundo na posição e será titular na Rússia.

Mas daqui quatro anos provavelmente o fator da idade acabará pesando para o jogador. Alves terá 39 anos em 2022 e será muito difícil que consiga ser convocado para sua quarta Copa do Mundo.

Thiago Silva - Brasil

Thiago Silva é outro atleta da mesma geração de Daniel Alves. O antigo capitão da seleção também chegará a sua terceira edição da competição, sendo a segunda como titular absoluto.

O zagueiro tem 33 anos e já estará em idade avançada para a Copa do Mundo no Qatar. Historicamente, a seleção não tem o costume de convocar jogadores próximo aos 40 anos, sendo provável que seja a última chance de Thiago vencer o Mundial.

Miranda - Brasil

Miranda passou de nem lembrado no último Mundial para um dos titulares absoluto na seleção. Ele é um dos confirmados de Tite que viajarão à Rússia na disputa da Copa do Mundo.

O lado negativo para o zagueiro é que esta deve ser sua primeira e única experiência na competição. Por já ter 33 anos, Miranda já estaria mais próximo dos 40 anos quando fosse realizada a Copa no Qatar, e não deve emendar duas edições consecutivas.

Mario Gómez - Alemanha

Ausente por lesão na última Copa aqui no Brasil, Mario Gómez voltará a ser um dos chamados de Joachim Löw na seleção alemã.

O experiente atacante não vive mais a grande fase da época de Bayern de Munique e que o credenciou a ser o titular em 2010 - hoje ele é apenas alternativa entre os reservas.

E pode ser do banco que Gómez possa ver sua última Copa como jogador. Nascido em 1985 (32 anos), o atacante não deve ser mais convocado após a Rússia.

Luka Modric - Cróacia

Pode não parecer, mas já se vão mais de 12 anos desde a estreia de Luka Modric pela seleção da Croácia.

O meia foi convocado em 2006 e foi a três Copas do Mundo, em que esta é sua quarta consecutiva e se tornando o jogador croata que mais vezes foi a um Mundial.

Modric, no entanto, já tem 32 anos e pode ser sua última participação no torneio. Ele teria uma idade avançada no Qatar em 2022 - 36 anos - e poderia não ter mais espaço entre os selecionados.

Pepe Reina - Espanha

Pepe Reina poderá sentir mais uma vez o gostinho de ir para uma Copa do Mundo. O goleiro irá ao seu quarto Mundial - ele esteve em 2006, 2010 e 2014.

Atualmente no Napoli, Reina é banco de De Gea, e deve ter poucos ou até nenhum minuto em campo durante o torneio. E deve ser desta forma que se despedirá da competição. Ele estará perto dos 40 anos e muito provavelmente não será chamado daqui quatro anos.

Andrés Iniesta - Espanha

Iniesta vive um momento de despedidas. Após passar a carreira inteira jogando apenas pelo Barça e na seleção espanhola, o meia vê a aposentadoria cada vez mais perto e deve partir para uma nova fase.

Tudo indica que o jogador de 33 anos se despeça do seu clube de coração para partir ao futebol chinês, e algo parecido deve acontecer pela Espanha. A tendência é que Iniesta anuncie sua aposentadoria após a Copa.

Paolo Guerrero - Peru

Certamente Guerrero nem imaginava que poderia disputar uma Copa do Mundo. A última participação do Peru havia sido em 1982 e a classificação foi comemorada como um título no país.

Para o atacante do Flamengo, a disputa este ano é ainda mais importante por justamente ser próximo ao fim de sua carreira. Ele é figura máxima de sua nação desde que passou a ser convocado em 2004, mas com 38 anos em 2022 será muito difícil que consiga participar novamente.

Jonathan Farfán - Peru

Jonathan Farfán passa pela mesma situação que seu companheiro de ataque. Um ano mais novo que Guerrero, o jogador tem neste ano uma oportunidade única para deixar sua marca em uma Copa.

No Qatar, a idade irá afetar um jogador que tem como uma de suas principais características a dinâmica e mobilidade dentro de campo.

Cristiano Ronaldo - Portugal

O craque português vem sendo presença certa desde 2006 nas convocações da seleção. São 148 partidas entre competições e amistosos com 81 gols marcados com a camisa de Portugual.

Para a Copa no Qatar, no entanto, a idade pode pesar. Ronaldo terá 37 anos e pela primeira vez será uma incógnita nas futuras chamadas. Será que o cinco vezes melhor do mundo chegará em condições para atuar em seu quinto Mundial?

Ricardo Quaresma - Portugal

Pode não parecer, mas já são mais de 15 anos que Ricardo Quaresma chamava a atenção por ser uma das maiores promessas portuguesas, sendo até contratado pelo Barcelona com status de craque.

Quaresma, inclusive, é mais velho que Cristiano (34 x 33) e já pensa na aposentadoria dos gramados. Apesar de ser convocado desde 2003, irá apenas para sua segunda e última Copa.

Falcao Garcia - Colômbia

Falcao García finalmente disputará sua primeira Copa do Mundo. Principal nome da Colômbia há alguns anos, o atacante sofreu com as lesões e por isso ficou de fora do Mundial no Brasil.

Em ótima fase no Monaco e com uma sequência que há tanto tempo não tinha, Falcao está na lista de José Pekerman e é titular da seleção.

Essa é sua chance de tudo ou nada. Com 32 anos, pode não ter outra oportunidade de disputar uma nova Copa.

E. El Hadary - Egito

Essam El-Hadary certamente fará história na Rússia. Com 45 anos e titular da seleção do Egito, o goleiro será o jogador mais velho a disputar uma Copa do Mundo.

Atualmente no modesto Al-Taawoun FC, da Arábia Saudita, Hadary acumula 156 partidas pela seleção de 1996 e disputará seu primeiro - e último - Mundial na carreira.

Tim Cahill - Austrália

O desempenho na seleção transformou Tim Cahill no maior nome do futebol na Austrália.

Antes quase inimaginável, o país hoje vai para sua quarta Copa do Mundo consecutiva, e em todas tendo o meia como principal jogador.

Já aos 38 anos, muito provavelmente este será o último Mundial de Cahill, que terá passado dos 42 na próxima disputa no Qatar.

Martín Silva - Uruguai

O goleiro do Vasco vive uma situação inusitada. Esta será a terceira Copa do Mundo em que será convocado, mas não deve entrar em campo em nenhum jogo.

Martín Silva esteve no grupo uruguaio de 2010 e 2014 como banco de Fernando Muslera. Hoje com 35 anos, terá sua última oportunidade de estar em uma Copa e de ao menos participar durante alguma partida.

Thomas Vermaelen - Bélgica

A trajetória de Vermaelen defendendo a Bélgica é longa. São 12 anos como figura constante entre os chamados, ganhando a faixa de capitão em 2009.

Junto com a seleção conseguiu a classificação para as Copas de 2014 e 2018, e ao que tudo indica, serão as únicas que o zagueiro irá disputar.

Já com 32 anos, Vermaelen sofre com as lesões há algum tempo e vem perdendo espaço. Tudo indica que até a próxima edição no Qatar, o atual jogador do Barça não faça mais parte do grupo belga.