<
>

Raphinha e mais dois craques: Barcelona tem 'trunfo' para faturar R$ 1,1 bilhão e contratar trio 'sonho' de Xavi

Segundo apuração da ESPN, o Barcelona pode vender mais 15% de seus direitos televisivos para faturar cerca de R$ 1,1 bilhão, financiando as contratações de Raphinha, Robert Lewandowski e Jules Koundé


O Barcelona espera que a venda de mais 15% de seus direitos televisivos renda um montante de 200 milhões de euros (cerca de R$ 1,1 bilhão) para transferências nesta janela, segundo fontes confirmaram à ESPN.

O clube vendeu 10% de seus direitos para a Sixth Street na quinta-feira por 207,5 milhões de euros para garantir que não terminasse a temporada 2021/22 no vermelho, mas tinha a permissão dos conselheiros para negociar até 25%.

Fontes dizem que o Barcelona acredita que pode arrecadar com os outros 15% uma quantia superior a 400 milhões de euros (R$ 2,2 bilhões), o que ajudaria a financiar as contratações de Raphinha, Robert Lewandowski e Jules Koundé.

A dívida bruta do clube ainda está em torno de 1 bilhão de euros (R$ 5,5 bilhões), e seguem operando dentro de um limite salarial da LaLiga com déficit de 144 milhões de euros (cerca de R$ 800 milhões), que é o único teto negativo da liga.

No entanto, apesar desse panorama, o clube catalão está avançando com acordos comerciais, saídas de jogadores e reajustes salariais para tentar dar ao técnico Xavi as contratações que ele pediu.

Fontes disseram à ESPN que o Barça apresentou esta semana uma oferta de 50 milhões de euros (R$ 278 milhões) e mais complementos ao Leeds United pelo atacante Raphinha, que também tem negociações com o Chelsea.

A ESPN revelou no início da semana que o Leeds aceitou uma oferta dos Blues pelo atacante na casa dos 60 milhões de euros (R$ 333 milhões), com a situação financeira do Barcelona dificultando o pagamento de uma quantia igual.

O ex-meia Deco, agente de Raphinha, esteve em Barcelona durante toda a semana, enquanto o clube tenta encontrar uma fórmula para atender à avaliação do Leeds.

A última oferta do Barça prevê o pagamento parcelado, enquanto o Chelsea está disposto e pode pagar uma porcentagem maior adiantada, o que o Leeds prefere.

Os termos pessoais já foram acertados entre Raphinha e Barça, e fontes dizem que o brasileiro está pronto para esperar que o os espanhóis coloquem suas finanças em ordem, mesmo que isso signifique permanecer mais seis meses ou até um ano com o Leeds.