<
>

Denilson conta 'segredo' da seleção em 2002 e é sincero sobre noitadas na Copa: 'Chegava virado direto'

Em entrevista, atacante membro da equipe pentacampeã do mundo abriu o jogo sobre bastidores do título


Nesta quinta-feira (30), o penta da Copa do Mundo da seleção brasileira completa 20 anos e muitas lembranças da conquista estão sendo contadas por personagens que foram protagonistas da campanha.

Um desses é o atacante Denilson, reserva que entrou em campo em cinco das sete partidas da campanha vencedora do Mundial. Em entrevista ao podcast Fala, Brasólho, o ex-jogador contou bastidores da equipe e das celebrações dos atletas.

"Do jeito que a gente venceu, ganhando todos os jogos, indo para a noite. A gente tirava a maior onda, se divertia para caramba. 'Amanhã, 11h da manhã', dava 10h30 e já estava todo mundo lá”, disse.

“Era uma parada de fechamento mesmo, não tinha um cara que pisava fora da curva. Direto (treinava virado). No descanso era descanso. 'Se ganhar estamos liberados?', 'estão'. Ganhamos os sete jogos. Todo pós-jogo era uma voltinha. Não posso entrar em detalhes, estou com uma filha de 12 anos (risos)“, completou.

Denílson ainda brincou sobre os detalhes que os jogadores combinavam para que não ocorresse nenhum problema com as festas que o time organizava.

“A gente tinha um grupinho, estava tudo coordenado, a logística já foi pronta. 'Vamos fazer o seguinte, ganhou está liberado'. Amanhã 10h? 10h. Amanhã 15h? 15h. Normalmente a gente chegava meia hora, uma horinha antes, ninguém chegou tipo 12h, 12h05. Todo mundo chegava legal, bem, saudável, dava aquela cochiladinha, vamos para o pau de novo. Ficamos um mês nessa batidinha. Agradece o rolê, todo mundo ficou satisfeito", finalizou.