<
>

Em jogo emocionante e com Alisson herói, Liverpool derrota Chelsea nos pênaltis e conquista a FA Cup pela 8ª vez

O Liverpool venceu o Chelsea nos pênaltis neste sábado (14), em Wembley, e faturou o título da FA Cup


A mais antiga competição de futebol do mundo tem novo campeão. Em clássico quente no lendário Wembley neste sábado (14), o Liverpool venceu o Chelsea por 6 a 5 nos pênaltis, após o empate em 0 a 0 no tempo normal e na prorrogação, e faturou o título da FA Cup. A partida, que teve transmissão ao vivo pela ESPN no Star+. Essa foi a quarta decisão do torneio a terminar sem gols, e a terceira a ir para a marca da cal.

O título dos Reds é o oitavo na história do clube na Copa da Inglaterra, que tem o Arsenal como maior vencedor, com 14 taças faturadas, seguido pelo Manchester United, com 12.

Duas das equipes que têm dominado disputas no futebol inglês nos últimos anos, ao lado do Manchester City, Chelsea e Liverpool entregaram em campo o desempenho de alto nível que era previsto.

E se alternaram no protagonismo do confronto a todo momento.

Vivendo um momento iluminado na temporada, o Liverpool começou melhor a partida com o estilo preferido de Jürgen Klopp: a pressão na velocidade. E contou com a sua nova sensação do ataque para quase abrir o placar, aos 8.

Não fosse uma defesa decisiva de Édouard Mendy, os Reds teriam balançado as redes rápido com o colombiano Luís Diaz.

O susto logo no começo da partida foi o bastante para acordar o time de Londres.

Em duas jogadas de pé em pé, o Chelsea conseguiu levar perigo ao brasileiro Alisson. Ambas em jogadas protagonizadas pelo norte-americano Pulisic. Na segunda chance, a bola passou à frente do goleiro e rente à trave.

O goleiro voltou a ser protagonista quando precisou crescer diante de Marcos Alonso para ser o salvador do Liverpool.

Não bastasse a pressão do Chelsea, a dor de cabeça de Jürgen Klopp aumentou ainda mais quando Salah foi ao chão lesionado e precisou ser substituído, dando lugar a Diogo Jota ainda no decorrer do primeiro tempo.

As equipes ainda tiveram oportunidades de tirarem o 0 a 0 do placar no primeiro tempo com Diaz e Lukaku, mas ambos desperdiçaram.

Se Alisson terminou a etapa inicial como protagonista, os 45 minutos finais mantiveram o brasileiro no centro dos holofotes com a nova pressão do Chelsea.

E que teve direto à bola na trave para assustar os Reds.

Enquanto a equipe de Londres conseguia pressionar imprimindo um jogo coletivo mais forte, principalmente no meio de campo, o time de Klopp era mais perigoso apenas em lances pessoais de Luís Diaz.

Quando não finalizava, o colombiano ajudava a abrir a defesa dos Blues.

Com a insistência do placar em permanecer no 0 a 0 durante os 90 minutos, a prorrogação foi o caminho para aumentar (ainda mais) a tensão em Wembley.

E como já indicava o fim do tempo regular, o famoso 'medo de perder' e o forte cansaço reduziram o empenho dos rivais nos minutos extras. Com menos arremates claros e defesas bem postadas, o resultado não poderia ser outro: definição na cobrança de pênaltis.

Foi no momentos de decisão por pênaltis que brilhou a estrela de Alisson. Após Azpilicueta e Mané desperdiçarem, a definição do campeão foi para as alternadas.

E coube ao goleiro brasileiro parar a batida de Mason Mount. O grego Kostas Tsimikas partiu para a cobrança final e colocou no fundo das redes para decretar o título aos Reds.

Melhores momentos

O cara: Alisson

Salvou os Reds durante o tempo normal (principalmente com as defesas no primeiro tempo) e pegou o pênalti de Mount nas cobranças alternadas.

O brasileiro Alisson foi O CARA do Liverpool na conquista da FA Cup. LENDA EM ANFIELD.

Foi mal: Pontaria dos ataques

Assim como na final da Copa da Liga Inglesa, a pontaria foi a vilã de Chelsea e Liverpool. Ainda que criando inúmeras oportunidades durante a partida, os dois ataques empilharam gols perdidos durante o clássico em Wembley.

Entre bolas na trave e defesas importantes, falta de capricho impediu o grito de gol durante o tempo normal e e a prorrogação.

Próximos jogos

O Chelsea volta a campo na próxima quinta-feira (19), quando pega o Leicester em Stamford Bridge, pela 37ª rodada da Premier League.

O Liverpool atua antes, visitando o Southampton no St Mary's Stadium, na terça-feira (17), também pelo Campeonato Inglês.

Ficha técnica

CHELSEA 0 (5) X (6) 0 LIVERPOOL

Chelsea: Mendy; Chalobah (Azpilicueta), Thiago Silva e Rüdiger; Kovacic (Kanté), Jorginho, Reece James, Marcos Alonso, Mount e Pulisic (Loftus-Cheek e depois Barklay); Lukaku (Ziyech). Técnico: Thomas Tuchel

Liverpool: Alisson; Alexander-Arnold, Konaté, Van Dijk (Matip) e Robertson (Tsimikas); Henderson, Thiago e Keita (Milner); Luis Díaz, Mané e Salah (Diogo Jota). Técnico: Jürgen Klopp