<
>

Valorant | 'A gente quer vencer o Champions', revela Qck

Escalação da FURIA após a grande final do Valorant LCQ Bruno Alvares/Cesar Galeão

Jogadores da FURIA repercutem o resultado da grande final do LCQ e a classificação para o mundial de Berlim


A FURIA confirmou sua classificação para o Valorant Champions ao vencer a Australs por três a zero, no último domingo (17). Os Panteras agora se juntam às equipes Vivo Keyd e Team Vikings no mundial que será realizado em dezembro, em Berlim, Alemanha.

Após a série Melhor de Cinco (MD5), os jogadores concederam uma coletiva de imprensa, onde repercutiram o resultado contra a equipe chilena e a classificação para o Champions.

O jogador mais destacado da coletiva sem dúvidas nenhuma foi Alexandre “Xand”, no qual se tornou o primeiro jogador brasileiro a disputar um Major de Counter-Strike e um mundial de Valorant.

Xand comentou sobre o seu feito e a sensação de voltar aos palcos internacionais. Além de afirmar que o mundial é a chance dos brasileiros voltarem a se tornarem referência em mais uma modalidade de fps.

“Eu acredito muito em destino, que as coisas tem um porquê. Eu levei minhas derrotas anteriores como um 'Tinha que ser' pro aprendizado do time e pra minha evolução. Eu tava sentindo antes da gente perder da Australs no primeiro jogo; eu falei 'Tô sentindo que vai ser esse campeonato'. Eu joguei o último Major do CS:GO em Berlin, também. Eu botei isso na minha cabeça e tô aí hoje”, comentou Xand.

“É até perigoso, porque se continuarmos desempenhando mal, a Riot pode focar mais nas outras regiões e tirar um pouco dos nossos privilégios. Mas acredito que a gente vem bem forte, falando principalmente da FURIA, a gente tropeçou muito, então a gente se preparou muito e fomos muito resilientes”, completou o jogador.

Estando na FURIA desde o começo do ano, Nzr comentou sobre como era a equipe antes e depois do torneio, além do seu estilo de jogo.

“A gente conseguiu mudar nosso estilo de jogo no meio do campeonato. Revimos nossos erros nos mapas e consertamos tudo para essa final. Contra a Sharks tivemos muitos erros, contra a Gamelanders a gente reviu quais foram os pontos para arrumar e a gente conseguiu. Essa foi a grande diferença que a gente conseguiu ganhar hoje de um jeito muito clean”, explicou nzr.

“Nosso ataque sempre foi bom, a gente tem muita sinergia jogando juntos de TR. Nosso ponto forte foi melhorar nossa Defesa, a gente conseguiu puxar pontos com o xand jogando de Operator. Isso traz um jogo muito melhor nosso”, completou.

DESTAQUE JOVEM EM BERLIM

Um das promessas tanto do Valorant como para o fps brasileiro, Qck e Khalil mostraram ter uma grande maturidade na LAN e estão mais “aliviados” com a classificação para o Champions.

Acredito que mesmo sendo muito novos, já passamos por altos e baixos na carreira de Valorant, e isso preparou muito bem a gente. Acredito que tanto eu quanto o khalil estamos confiantes, e a expectativa é a mil. A gente quer vencer o Champions”, revelou Qck.

“É o que eu mais queria esse ano. Eu queria ir pro Champions. Depois dessas três finais, a gente sentiu um pouco, e a gente deu o máximo nesse Last Chance pra ser campeão”, comentou Khalil.

Os brasileiros se juntam a Vivo Keyd e Team Vikings no Valorant Champions, o grande mundial da modalidade. O Champions será realizado com as 16 melhores equipes do mundo no dia 1 de dezembro, em Berlin, Alemanha.