<
>

Fifa 21: 'Mineradores digitais' usaram milhares de PlayStation 4 para conseguir cartas raras do FUT

Diversos consoles e discos de FIFA usados na mineração Divulgação/Serviço de Segurança da Ucrânia

Após o incidente dos ucranianos minerando com 3.800 PlayStation 4, o caso ganhou mais um capítulo na última semana. Foi revelado que os ucranianos estavam “farmando” cards raros de FIFA 21 para depois revender as contas lotadas de jogadores caros. A apuração foi dada pelo portal Delo.ua, que ouviu da pessoa responsável pelo local de mineração.

Na foto tirada pelo Serviço de Segurança da Ucrânia (SSU) podemos ver diversos discos do Fifa 21. Ao lado dos CDs estão os diversos consoles usados na farmada de cards do Ultimate Team.

Segundo a apuração do Delo, as chances para desse certo para conseguir as cartas eram de menos de 1%, no qual era necessário quantidade absurda de Fifa Points, onde já é uma tarefa complicada por conta dos gastos dentro do jogo.

Os consoles eram controlados por centenas de computadores em uma espécie de rede neural para conseguir o processo de grinding assim conseguiram adquirir as moedas do jogo. O processo leva centenas de horas, por conta do processo de conseguir um jogador mínimo.

Segundo o perfil do Twitter chamado ScudzTV, para conseguir o “dream team” seria necessário 100 milhões de Fifa Points. Farmando 1.500 por jogo era necessário jogar 66.666 partidas. No caso de partidas de 20 minutos, seriam necessários 916 dias jogando 24h por dia, somando 22 mil horas.

Uma coisa é certa, os consoles não estavam minerando criptomoedas, no qual foi noticiado em diversos portais de notícias do mundo todo. Segundo o portal Techarp diz que um console consegue gerar 0.00013896 bitcoins a cada mês.