<
>

CS:GO: ESIC solicita a Valve a investigar suposta fraude da escalação da Akuma em evento RMR do CIS

Logo da Esports Integrity Commission (ESIC) ESIC

Nesta quarta-feira (9), a Esports Integrity Commission (ESIC) apresentou a Valve, o relatorio relacionado às potenciais fraudes relacionadas a apostas envolvendo a escalação da Akuma durante o evento Regional Major Ranking (RMR) do EPIC League CIS Spring.

De acordo com relatório divulgado pela comissão, até qualquer resultado da investigação da Valve, os organizadores de torneios não aceitem as inscrições da Akuma ou de qualquer formação composta por três jogadores da escalação, além do envolvimento do CEO do Project X, Oleksandr Shyshko, que juntou a atual escalação da Akuma.

A ESIC também revelou que Oleksandr Shyshko, já realizava apostas suspeitas quando a maioria do elenco da Akuma defendia a Project X. O CEO ainda participou de apostas durante a partida entre Virtus.pro e Akuma pelo EPIC League CIS.

A entidade ainda não conseguiu identificar qual confronto entre Virtus.pro e Akuma, aconteceu as apostas suspeitas, sendo que ambas as equipes se enfrentaram em dois jogos na EPIC League.

Durante o seu relatório, a entidade revelou que todas as evidências foram coletadas através do Suspicious Betting Alert Network (SBAN), que trás informações de dados de apostas, comportamento dos jogadores e outras informações relevantes.

As suspeitas contra Akuma começaram com o resultados das partidas das partidas contra as equipes Natus Vincere e Virtus.pro, no qual a equipe venceu os jogos com um elenco formado por jogadores desconhecidos. Por conta dos resultados, as equipes do CIS levetaram uma carta para a ESIC investigar o escalação.