<
>

TSM fecha acordo com corretora de criptomoedas e vende naming rights por R$1 bilhão

A organização norte-americana TSM fechou um acordo de R$1 bilhão TSM

Dando um passo extraordinário, foi anunciado nesta sexta-feira (04) pelo New York Times que a organização norte-americana TSM (Team SoloMid) fechou um dos maiores acordos dos esports com a corretora de criptomoedas de Hong Kong, FTX. Com o acordo de naming rights, que alcançou o valor de US$210 milhões (aproximadamente R$1 bilhão na cotação atual), a organização passará a usar o nome TSM FTX nas modalidades em que atua pelos próximos 10 anos.

Atuando em cenários como League of Legends, Rainbow Six, Valorant, Apex Legends e até mesmo xadrez, a TSM é uma das maiores organizações de esports do mundo. No último ano, a mesma foi considerada pela Forbes a mais valiosa dos esports chegando a um valor estimado de US$410 milhões (cerca de R$2 bilhões).

Sobre o acordo entre as empresas, o CEO da organização norte-americana Andy “Reginald” Dinh, diz que “isso nos dá uma base sólida para realmente desenvolver nossa marca globalmente. Queremos ser realmente uma equipe global de e-sports. Temos que investir para termos bases em vários lugares”.

O valor exorbitante que chega para o budget da TSM, segundo o próprio CEO, será usado para trazer grandes nomes dos esports à organização, melhorar os salários dos profissionais e também aumentar as modalidades na qual atua. Também está nos planos da mesma abrir escritórios ao redor do mundo como na Europa, China e até mesmo na América do Sul - o que não é uma surpresa, uma vez que a organização começou seus investimentos na região com a contratação da streamer Mayumi.

Não só isso, a TSM também possui um dos centros de treinamentos de esports mais caros do mundo - o mesmo teve um valor de investimento de US$50 milhões (R$253 milhões). O estabelecimento localizado na América do Norte conta com as tradicionais salas de treinamento para os times de esports, estúdio de conteúdo, academia, lounge e muito mais.