<
>

Opinião: Nicolino se encontra em Valorant e se mostra como um dos narradores mais versáteis do esport

Nicolino faz parte da bancada de transmissão oficial dos campeonatos de Valorant Bruno Alvares/Riot Games

Quando pensamos em migrações de um jogo para o Valorant dentro do Brasil, pensamos no Sacy e na Letícia Motta, que se despediram do League of Legends para investir em uma carreira no shooter da desenvolvedora assim como Melão e Tixinha, que estavam bem consolidados nas transmissões do CBLoL e decidiram dar um novo passo em suas carreiras; pensamos em Nyang por exemplo, que largou Point Blank, o jogo em que se sagrou campeão mundial, e também em todos os outros jogadores que caminharam em direção a um novo desafio em suas vidas profissionais.

Todos esses chegaram para somar no nosso tão querido Vava e com certeza estão contribuindo muito para o crescimento do mesmo, mas o nome que mais chamou minha atenção e me impressionou desde o primeiro momento em que ouvi sua narração foi o de Nícolas Emerenciano, ou como é mais conhecido nos esports: Nicolino.

Antes de tudo é extremamente importante deixar claro de que não estou querendo desmerecer qualquer outra migração para o Valorant. Mas a real é que a chegada de Nicolino foi, na minha visão, uma das melhores - se não a melhor de todas. Para ser sincero, antes do novo título da Riot Games ser lançado eu nunca tinha escutado uma narração sequer dele e quando escutei me perguntei “Por que nunca vi as narrações dele antes?”.

O cara já passou por narrações no principal concorrente CS:GO, flertou com o battle-royale Fortnite, é sem dúvidas um dos melhores narradores de Twitter quando o assunto é dar emoção coisas aleatórias (se você acompanha o perfil do Nicolino por lá sabe do que estou falando) e também foi um dos que chegaram ao Valorant para crescer junto do jogo. E conforme o jogo cresce, Nicolino se agiganta.

Seu primeiro passo dentro do jogo foi no Gamers Club Ultimate, torneio que fez parte da Série de Ignição - campeonatos que receberam o apoio da Riot Games para introduzir e ajudar o título a crescer competitivamente dentro das regiões -, e de lá pra cá os flertes com outras modalidades cessaram.

A impressão que me passou durante os primeiros meses de competitivo, era de que ele finalmente tinha encontrado um lugar para se acomodar: um lugar que parece ter caído como uma luva e tornou-se um lar perfeito para acomodar o estilo de narração do mesmo.

Durante os anos nos acostumamos com narrações um pouco mais sóbrias e sem muitas brincadeiras nos principais campeonatos de esports ao redor do mundo. A chegada de alguém que quebra esse padrão (assim como Tixinha fazia no CBLoL com algumas piadas infames aqui e ali, e que também traz volta e meia para as transmissões do Valorant) foi como um balde de água fria extremamente necessário e que ajudou a moldar as transmissões do FPS da Riot no Brasilno que é hoje.

Assistir a narração de Nicolino é o mesmo que ter um mix de emoções dentro de uma mesma partida. É comum para os espectadores de Valorant em um mesmo round ir do hype através das narrações calorosas que tornam grandes jogadas ainda mais especiais, para algo um pouco mais calmo em um suspense de qual será a decisão dos times nos próximos segundos e por fim terminar o round gargalhando com o próprio por conta de uma piadinha.

A intimidade com Letícia Motta, sua parceira desde o começo da caminhada no jogo, é perfeita, extrai 100% de ambos e parece que foram feitos para ser uma dupla dentro das transmissões, mas o mesmo também faz uma ótima apresentação quando está ao lado de outros nomes como Spacca, Tixinha ou Melão.

De forma alguma estou falando que aqueles que estão a seu lado na bancada de transmissão não são tão bons quanto, aliás acredito ferrenhamente que foram peças extremamente bem escolhidas e que complementam muito bem umas às outras - arrisco dizer que não existem nomes que combinam mais com o título do que estes. Mas sinto que, no momento, Nicolino traz está em sua melhor forma.

Ter jogadores profissionais vindos de diversas outras modalidades e aplicando todo seu talento para fazer com que cada vez mais o cenário cresça é importante. Mas mais importante ainda é ter alguém com quem você se identifique narrando todos os momentos das competições e, para mim, isso é algo que Nicolino consegue fazer com facilidade.