<
>

R6: Um ano após vice-campeonato no Six Invitational 2020, Muzi diz que NiP 'aprendeu como lidar com a pressão'

Dentro do Six Invitational 2021, os Ninjas estrearam com duas vitórias Ninjas in Pyjamas

A Ninjas in Pyjamas chegou ao Six Invitational de 2021 como uma das seis representantes brasileiras e com sede. Sede daquela fonte que chegou tão perto de beber mas que não pôde durante o último ano ao ser derrotada pela Spacestation Gaming em uma dura final do mesmo campeonato por 3 a 2.

De lá pra cá muita coisa aconteceu. O mundo teve de se adaptar a uma nova realidade causada pela pandemia, as equipes brasileiras de Rainbow Six evoluíram muito, a NiP passou por algumas dificuldades durante o resto do ano e se adaptaram às adversidades, mas principalmente, parece que reencontraram o caminho certo para a equipe e chegam no campeonato querendo alcançar aquilo que não alcançaram no passado.

“A gente acabou passando por um processo de desconstrução, tentamos mudar muito nosso estilo de jogo durante a temporada e agora a gente acertou de novo. Estamos tentando jogar meio parecido com como jogamos no Invitational. Jogar no Brasil é um pouco complicado porque os times sempre sabem como a gente joga, agora esse período de bootcamp na França fez a gente voltar às origens e voltar a jogar bem”, comenta Psycho em resposta ao ESPN Esports Brasil nas coletivas de imprensa.

A equipe, apesar de tentar trazer um estilo de jogo parecido com aquele mostrado no último ano, chega totalmente diferente. Mais madura, mais completa e entrosada, mas o que mais diferencia os Ninjas do passado para os do presente é que estão melhor preparados psicologicamente para o mundial.

Pouco mais de um ano sem campeonatos presenciais e após o triste resultado para a equipe brasileira, a sensação de poder voltar a mostrar o nível do cenário brasileiro é inigualável e, para Muzi, será uma boa oportunidade para a equipe.

“Nós aprendemos muito como lidar com a pressão, então acho que os eventos presenciais serão bons para nós agora”, responde Muzi a um dos veículos.

Tendo Paris como sede, o Invitational hoje conta com a maior participação de equipes brasileiras de todos os tempos. O Brasil é a região que mais levou representantes ao campeonato, compondo 25% dos representantes regionais com seis equipes extremamente fortes e capazes de trazer o caneco para as terras tupiniquins.

Dentre todas essas, é inegável que a Team Liquid esteja entre as mais fortes do nosso cenário, afinal eles ganharam o último campeonato oficial antes da competição internacional. Apesar de não conseguirem performar tão bem quanto a Cavalaria durante os meses que precederam o Invitational, Julio sabe de como a equipe dos Ninjas costuma crescer em campeonatos internacionais.

“Dentro do cenário brasileiro a Team Liquid é a melhor porque eles ganharam o campeonato, mas em campeonatos internacionais nós sempre vamos muito bem. Acho que jogamos melhor presencialmente e contra equipes de outras regiões, então estamos bem para esse campeonato”, avalia Julio sobre os brasileiros no campeonato.

Crescimento esse que foi mostrado durante essa quarta (12), onde os brasileiros estrearam sua participação no torneio com duas vitórias. Apesar das vitórias, os embates contra Giants e Mkers mostraram os brasileiros tendo mais dificuldade do que se era esperado contra essas equipes.

Buscando mostrar ainda mais toda sua evolução, a Ninjas in Pyjamas entra nos servidores da Ubisoft novamente nesta sexta (14), onde enfrentará seus conterrâneos da MIBR e os norte-americanos da Parabellum. As partidas serão transmitidas por meio dos canais oficiais do Rainbow Six Esports.