<
>

Opinião: Conquista da paiN no CBLoL reforça a importância de psicólogos nos esports

Após temporada complicada, a paiN Gaming conquistou o título da primeira etapa do CBLoL 2021 paiN Gaming

Eu sei, mais um artigo de opinião falando sobre a importância do acompanhamento psicológico nos esports. Existem vários espalhados pela internet, alguns já entenderam, mas muitos outros ainda não. Através de uma história incrível dentro do primeiro split do CBLoL após a introdução das franquias no começo deste ano, a equipe da paiN Gaming superou adversidades e cravou sua bandeira no topo, e toda essa caminhada escancara a importância do psicólogo dentro de uma equipe.

Em uma matéria feita em 2020 por mim quando ainda me encontrava escrevendo para um outro portal, conversei com Nati Zakalski, atual psicóloga da Vorax, São Paulo eSports e Fluxo eSports, a qual afirmou que no ano anterior viu “poucos times realmente investindo nesse tipo de trabalho, mesmo tendo sido provado anteriormente como ele é importante”.

“As organizações têm que ter isso em mente, pensar em realmente investir e valorizar os psicólogos, ainda mais com o sistema de franquias vindo e novas possibilidades se apresentando. Sempre lembrando que é um trabalho a longo prazo, um processo e um investimento em seus próprios atletas”, completou.

Foi o que as equipes fizeram. Entramos em um novo ano, uma nova era para o CBLoL e ao decorrer do primeiro split, todas as equipes dentro do torneio contavam com o apoio de um profissional de psicologia; mas uma em específico chamou mais atenção: a paiN Gaming.

Vindos de um início de campeonato conturbado e que não fazia jus aos nomes ali reunidos, a equipe da paiN Gaming passou por poucas e boas antes de começar a se encaixar dentro de jogo e isso aconteceu logo após a chegada de Luciana Nunes, psicóloga da equipe. Dez partidas disputadas após a chegada da profissional, oito vitórias e cada semana que passava o elenco mostrava uma evolução diferente.

Não só isso, saíram de um meio de tabela inconsistente se arrumando em meio às rodadas para chegar aos playoffs, onde protagonizaram o primeiro reverse sweep (virada) da história do CBLoL ao virar uma série melhor de cinco com duas partidas de desvantagem contra a LOUD.

Em seguida, cravaram um 3 a 2 na equipe rubro-negra que se consolidou no topo da tabela durante toda a fase regular e ainda chegaram na grande final contra talvez os grandes favoritos para levar tudo e, com o psicológico mais forte que nunca, após perder a primeira partida emplacaram três vitórias seguidas para erguer o troféu.

Tenho certeza que esse split para a equipe foi uma caminhada longa, árdua e cheia de aprendizados e, acima de tudo, tenho ciência de que os jogadores e comissão técnica trabalharam muito para chegar onde chegaram e seria injusto colocar a razão de todo o sucesso em cima de apenas uma pessoa. Mas seria ainda mais injusto ainda dizer que Luciana não teve um papel importante - ela teve e essa é a verdade.

Ainda naquela entrevista que realizei com a psicóloga da Vorax, ela comentou comigo que alguns profissionais trabalham com as equipes e mantém contato com a comissão técnica ao longo do campeonato para garantir “consistência, saúde mental e alto desempenho” à equipe. Foi isso que a chegada de Luciana trouxe ao coletivo formado por Robo, Cariok, Tinowns, brTT e Luci.

Em um longo processo no decorrer do campeonato, a psicóloga moldou a resiliência mental dos jogadores que já contam com uma certa experiência com situações como essas, uma vez que a maioria dos nomes da paiN Gaming já estão no cenário a anos, e os ajudou a estarem preparados psicologicamente para o que viesse. Foi assim que chegaram ao topo

O próximo compromisso da equipe é daqui duas semanas no MSI, evento internacional que começa no dia 6 de maio, e por lá encontrarão os melhores times do mundo, por isso um bom psicológico é fundamental para o sucesso. Isso já foi provado anteriormente por equipes que foram atuar internacionalmente sem esse apoio e fizeram campanhas ruins.

Até mesmo os jogadores sabem disso. Em resposta ao ESPN Esports Brasil durante a coletiva de imprensa da grande final, o top laner Robo comentou sobre a preparação da equipe para trazer resultados diferentes em competições internacionais e deixou claro como a água de que “o psicológico é uma parte muito forte que vamos preparar para esse MSI”.

Mas, se todos os times do CBLoL contam com o apoio de um psicólogo, qual o motivo de eu estar voltando a bater na tecla menos de um ano após publicar a entrevista com a Nati? Porque somos um site de esports e, principalmente, queremos ver a evolução dentro de cada modalidade que compõe esse vasto cenário.

Para isso, é necessário bater palmas de pé e mostrar a todos quando vemos esses cases de sucesso, para que essa necessidade de um apoio psicológico e os benefícios que ele pode trazer tanto aos jogadores como profissionais quanto como pessoas seja entendido por outras organizações, de outros cenários e que o investimento nessa área se torne ainda mais recorrente em todos os jogos.

Eu, você, o padeiro, o executivo, a secretária ou o CEO de uma multinacional, todos nós precisamos de um acompanhamento psicológico para podermos nos entender e extrair o máximo possível do nosso potencial como seres humanos. É um processo de aprendizado e constante evolução, que ajuda em todos os âmbitos do nosso dia a dia e com os atletas, sejam de esportes tradicionais ou eletrônicos, não seria diferente.

É importante investir na saúde dos atletas, não só mental mas também física, para aumentar ainda mais as chances de se alcançar bons resultados, as provas estão aí, espalhadas pelo cenário, não enxerga quem não quer.

Não me entendam errado, não estou querendo dizer que todos os problemas de todas as modalidades que o cenário de esports engloba seriam resolvidos através do investimento na saúde mental dos jogadores. Sei que existem muitos outros problemas que devem ser resolvidos, mas, investir nesse acompanhamento, é um grande passo para o sucesso.