<
>

CSGO: "Fazia sentido fazer isso", comenta GeT_RiGhT sobre afastamento do competitivo

play
Gio fala sobre a possibilidade da FaZe voltar ao topo com a volta de Karrigan (2:07)

O capitão brasileiro também fala sobre as consequências da chegada de Twistzz e a saída de Olof (2:07)

No último ano, o cenário competitivo de CS:GO sofreu com o afastamento de mais um dos grandes nomes do título: GeT_RiGhT. Em meio a problemas de saúde e o fato de ter sido enviado à reserva da Dignitas, a decisão de se tornar um criador de conteúdo fez cada vez mais sentido.

Um dos maiores nomes do cenário internacional de CS:GO, o jogador é um daqueles que podemos chamar de “macaco velho”. Cravou seu nome no hall da fama, quebrou recordes ao conquistar 87 vitórias consecutivas ao lado da Ninjas in Pyjamas em seus tempos de glória e se consagrou como uma das lendas do título; até anunciar seu afastamento.

Não é à toa que a palavra “afastamento” está sendo usada, afinal o adeus do sueco não foi definitivo. Muito se falou através de portais, redes sociais e comunidades sobre a aposentadoria do jogador, mas, segundo o próprio, não é bem assim que a banda toca.

“Eu nunca disse que ia me aposentar, disse que pararia de competir e de jogar profissionalmente. Significa que ainda estou aberto para jogar, mas a chance de isso acontecer é pequena. Mencionei no início, desde que comecei esse novo caminho de criador de conteúdo, que não era aposentado”, contou GeT_RiGhT em perguntas e respostas exclusivo da VIE.bet.

O ESPN Esports Brasil teve a oportunidade de ter acesso a um perguntas e respostas exclusivo do jogador, que acaba de se tornar embaixador da VIE.bet, empresa que atua no mercado de apostas de Counter-Strike.

Feliz com como a vida fora dos servidores tem se encaminhado e com todo o tempo livre que tem hoje em dia, o adeus do jogador veio após uma série de resultados insatisfatórios ao lado da Dignitas no último ano.

Ciente de que a organização gostaria de colocá-lo na reserva para testar novos modos de superar a má fase, o sueco que sempre foi, segundo ele mesmo, “uma pessoa que faz muitas coisas além de jogar” decidiu que aquela seria a melhor oportunidade para poder dar um tempo. E o ramo de criação de conteúdo possibilitaria isso.

“Fazia sentido pelo lugar que eu quero estar na minha vida e também no que diz respeito à minha saúde, que tem sido um grande problema para mim há muito tempo (...) Não consigo acompanhar as longas horas de prática, meu braço não está funcionando bem, o que eu poderia fazer para jogar um pouco e fazer coisas que realmente me deixem mais interessado nisso? Estou envelhecendo, não quero apenas brincar, quero fazer muito mais coisas, então fazia sentido fazer isso”, conta sobre a decisão de seguir como criador de conteúdo.

A MUDANÇA

Sofrendo de Doença de Crohn, enfermidade inflamatória e crônica que pode afetar o sistema digestivo, desde 2012 era visível em seu rosto no decorrer de alguns campeonatos o quanto a dor o afetava tanto fora quanto dentro de jogo e, cuidar de sua saúde, foi um grande fator para o afastamento do jogador.

A abertura que trouxe ao falar abertamente sobre sua doença foi algo que impactou positivamente o cenário de esports: trouxe mais conhecimento, gerou interesse sobre os problemas de saúde dos jogadores e, principalmente, humanizou os esportes eletrônicos.

“É muito importante aumentar esse apoio, deve ser uma prioridade para qualquer equipe. Especialmente desde o início da pandemia, acho que muitas pessoas têm sofrido cada vez mais e agora é evidente a importância deste tópico. Como antes você conseguia sair e se socializar mais, então alguns problemas passavam despercebidos”, observa.

Hoje apenas torcendo para seus ex-companheiros de time na Dignitas, que também partilharam do sucesso durante os tempos de ouro da Ninjas in Pyjamas, GeT_RiGhT mantém suas expectativas para a equipe lá em cima com a adição de Lekr0 ao plantel.

Olhando para o passado, a conquista meteórica ao lado dos Ninjas fica fora dos holofotes ao pensar no melhor momento de sua carreira no qual gostaria de reviver. Título do Major? Que nada! Apesar de ambos serem extremamente importantes em sua carreira, o sueco lembra de um momento específico com carinho.

“Eu provavelmente voltaria ao DreamHack Masters Malmo, quando vencemos em casa e os fãs estavam torcendo por nós! Essas coisas simplesmente atingem mais”, relata o lendário jogador. “Foi um grande alívio vencer [um Major] depois de perder as duas finais anteriores, mas no final, a vitória do DreamHack fez mais sentido para mim, porque estávamos jogando em casa e todos estavam lá torcendo por nós! Estávamos nos sentindo prontos e não queríamos dar essa vitória a mais ninguém”.

OLHANDO PARA O FUTURO

O futuro ainda é uma incógnita. Há quem diga que o jogador migrará para o título rival, Valorant - coisa que até mesmo GeT_RiGhT brincou. Quanto aos planos tangíveis e que podem ser confirmados pelo jogador nessa nova fase de sua vida como criador de conteúdo, está o interesse em ajudar o cenário de Counter-Strike a se desenvolver ainda mais.

Sem dar muitos detalhes e afirmando que existem planos para isso que ainda não foram anunciados, o jogador afirma que vai “fazer isso da maneira certa e da maneira que quero e do jeito certo pelas pessoas que têm me seguido e me ajudado ao longo da minha carreira. Quero ajudar novos talentos de cena, torneios, ligas ou até mesmo fazer parte deles! Já está se mostrando um pouco, eu fiz parte do IEM Katowice como talento, e isso é só uma pequena parte”.

Ansioso para o que o futuro reserva, GeT_RiGhT desabafa sobre sua ansiedade e felicidade em ter planos de fazer parte do Major de final de ano, que será realizado em sua cidade natal, Estocolmo.

“Espero que eu possa fazer tudo ao meu alcance para dar ao público e aos jogadores o que eles merecem, e sinto que este será um dos melhores Majors até agora e espero poder fazer parte disso! Estou animado para mostrar tudo o que estamos planejando agora”, conclui.