<
>

Melhores do ano: Counter-Strike

play
CSGO: 'Nossa intenção é ficar junto, independente do ban', diz kNg sobre vsm (1:26)

Jogador comenta sobre a condição de seu companheiro de MIBR (1:26)

Apesar de 2020 não ter sido o melhor dos anos para o competitivo de CS:GO, foi um ano que permitiu os jogadores brasileiros (e latino americanos) se provarem e mostrarem que tem muita bala para distribuir.

Principalmente para os brasileiros, o ano trouxe destaque a nomes já conhecidos e prestigiados do cenário, mas ao mesmo tempo abriu portas para que novos talentos pudessem mostrar suas habilidades ao mundo.

Pensando em escolher os grandes destaques brasileiros de CS:GO, a ESPN Esports Brasil montou uma seleção em todas categorias do esporte eletrônico elegendo cinco destaques latinos no competitivo deste ano.

KNG

Em um ano com diversas dificuldades por conta da pandemia do coronavírus, a MIBR falhou em alcançar o sucesso com grandes nomes no elenco. Como parte da reformulação da lendária tag, kNg foi escolhido como capitão para liderar a nova equipe e o fez com maestria.

Mostrando o espírito de um capitão nato durante os cortes de comunicação da nova equipe formulada pela MIBR, kNg se mostrou mais do que capaz de liderar os jovens talentos em direção à vitória.

Consistente em grande parte dos jogos da nova MIBR, kNg provou dentro e fora de jogo sua capacidade como capitão àqueles que não acreditavam em sua capacidade.

VSM

Um dos grandes destaques para a reformulação da MIBR para o final de 2020 foi vSm. Jogador emprestado da DETONA, o pitbull mostrou ser mais um dos diamantes lapidados pelo cenário brasileiro destinados ao sucesso internacional, dando força à tag #freevsm.

Mantendo-se no topo da tabela, vSm mostrou ser mais do que capaz de trocar bala com jogadores renomados no cenário de CS:GO internacional após sua entrada na MIBR, fortalecendo ainda mais a hashtag que visa liberar o jogador do punimento aplicado pela desenvolvedora Valve.

Em terras internacionais, nos últimos meses atuando pela MIBR, vSm mostrou aos gringos que, contra ele, de AK eles não trocam.

HEN1

Outro destaque brasileiro em terras internacionais é HEN1, na FURIA. Ao lado dos Panteras desde 2019, este ano foi o que o awper mais pôde se provar e mostrar o quão importante e decisivo pode ser dentro de jogo

Por conta do péssimo desempenho da MIBR ao longo do ano, os holofotes brasileiros passaram a iluminar a FURIA mais do que nunca.

Com o rating de 1.20 nos últimos três meses, um dos grandes destaques do ano para os Panteras foi HEN1. Apesar do insucesso da equipe em alcançar bons resultados neste final de ano, com os dois títulos que ganhou ao lado da equipe, o gêmeo mostrou não só o quão bem encaixou com seus companheiros, mas também o quão importante seu trabalho é para o sucesso da equipe.

DUMAU

Capitão da Yeah com apenas 17 anos e jogador profissional a dois, dumau mostrou que idade é apenas um detalhe e guiou sua equipe de forma efetiva em 2020.

Destaque de sua equipe, dumau liderou a Yeah a diversas conquistas em 2020, como o primeiro lugar em campeonatos da ESEA e o 4° lugar na DreamHack Masters de inverno.

TRY

O único nome da lista que não é brasileiro é o do argentino Try. Com apenas 16 anos, 2020 foi o ano que consagrou o latino americano como uma das grandes promessas do cenário competitivo de CS:GO.

Jogador destaque da última GC Masters do ano com 1.38 de rating, o awper da 9z não deixou a falta de experiência causada pela idade o abalar e mostrou que deve ser um jogador a ser temido para os próximos anos. 2021 tem de tudo para ser um ótimo ano para o desenvolvimento do talento argentino.

Não deixe de ler em nosso site a série de melhores do ano produzida pelo ESPN Esports Brasil.