<
>

Elenco forte: Saiba como escolher seus reservas em Fifa 21

play
Auxiliar de Abel Ferreira, Castanheira dedica classificação a desfalques do Palmeiras (1:36)

Verdão superou um verdadeiro "batalhão" de desfalques: Felipe Melo, Wesley e Luan Silva (lesionados); Luan, Menino, Danilo, Rony, Gabriel Silva, Viña, Jaílson, Vinícius, Empereur, Scarpa, Veron, Marino, Kuscevic, Quiñonez e Acácio (COVID-19); e Breno (1:36)

Pela Copa do Brasil nessa quarta-feira (18), o Palmeiras eliminou o Ceará mesmo com uma série de desfalques. COVID-19, contusões e convocações foram motivos para o Verdão ter em seu elenco diversos atletas de sua base, além de jogadores em funções diferentes, como Mayke na lateral esquerda.

Assim como o técnico português Abel Ferreira, temos que ter um elenco poderoso para encarar as partidas e campeonatos em Fifa 21. Ter um time titular poderoso é importante, mas contar com que vem do banco, para manter o nível ou mudar uma situação adversa, pode ser essencial.

Seja no Carreira, Ultimate Team ou uma simples partida avulsa, ter a ciência de atributos e características faz com que você seja um jogador preparado para qualquer situação. Sendo assim, o ESPN Esports Brasil elaborou uma série de dicas para ser montar um elenco de forma equilibrada, já que Fifa Coins e o orçamento do modo Carreira não são infinitos.

OLHO NOS ATRIBUTOS

Claro que a primeira coisa que conferimos ao ganhar um card novo do Ultimate Team é o rating geral do jogador. Trata-se de uma “soma” dos atributos que classificam as qualidades do atleta dentro game. Algo que também é quase automático é colocar a novidade no time titular, só por causa de um número maior.

Para montar um elenco forte, precisamos de cartas fortes, mas nem sempre o rating geral pode ser primordial na escolha de um card titular (ou no modo Carreira). O início de uma temporada de Fifa é um momento em que colocamos os melhores jogadores para jogar, mas com o passar do tempo e acúmulo de cards, dá para gerenciar melhor quem entra em campo quando o árbitro apita o início de jogo.

Uma vez que você tenha seu estilo de jogo e formação definidos, seu próximo passo é escolher quem faz o quê em campo. Se seu elenco tem um Cristiano Ronaldo, é óbvio que ele entra em campo, mas a regra é ficar atento ao que cada card tem a oferecer.

Para cada função, você deve analisar seus atributos mais importantes. Um zagueiro precisa de Marcação e Impulso, por exemplo. Os meias farão bem as jogadas se tiverem o bom Passe, assim como o centroavante precisa de Finalização.

Como é provável que seu time titular venha a ter os melhores cards, o “garimpo” para compor banco de reservas e elenco deve ser focado em atributos-chave. Não é preciso de que você olhe somente o rating geral, mas jogadores que tenham características específicas que possam ajudar ao longo do jogo.

Um lateral reserva que tenha, ao menos, Fôlego e Velocidade, pode ser mais útil em acompanhar o ataque adversário do que um que cruza melhor.

TROCA DE FUNÇÃO

No futebol moderno, os treinadores gostam de contar com os chamados “coringas”, jogadores que fazem mais de uma função em campo. É possível contar com estes atletas também em Fifa 21.

Se você ficar de olho nos atributos, como mencionado na dica anterior, podem priorizar certas características na hora de bater o martelo em certas escolhas. Fôlego, Pique e Finalização são alguns exemplos que podem ser uteis em diversas funções, como atacantes, pontas e laterais.

Se o seu time tem poucos zagueiros, um volante com boa Marcação pode ser improvisado, assim como um meia que se destaque no Cruzamento possa jogar na lateral.

ESTRATÉGIA

Seguindo o raciocínio das dicas de atributos e troca de função, se você tem jogadores com características importantes de sobra em seu elenco, pode mudar de estratégia ao longo do jogo graças a substituições. Precisa segurar o placar? Use um volante para fazer uma linha de 3 zagueiros. Precisa de mais gente na frente para pressionar os adversários? Se não há mais atacantes, um meia com boa Finalização pode ajudar.