<
>

Worlds: 'É ridículo', comenta treinador da Team Liquid sobre cobranças da torcida no Mundial

play
Worlds: De olho no título, Tactical encara cada jogo da Liquid como um 'desafio' (0:42)

Atirador projeta a Fase de Grupos da Team Liquid e acredita que times do exterior darão muito trabalho (0:42)

A Team Liquid teve uma recuperação incrível na fase de grupos, porém, assim como nos anos anteriores, não foi capaz de chegar a próxima fase. Jatt, treinador da equipe, falou após a definição dos resultados do grupo.

"Foi uma montanha russa. Viajar para a China em 2020 com todo o estresse causado pelo covid, quarentena por 14 dias, mudar para hotel onde aconteceria o evento. Adicionando tudo isso à uma disputa de Campeonato Mundial, é muito estressante para todos.”

O time norte-americano superou com facilidade a fase dos play-ins, porém teve três derrotas seguidas na fase de grupos que foram como uma bomba para o estafe da companhia. Porém, após uma reformulação urgente liderada pelo treinador, a equipe conseguiu três vitórias e dependia de uma vitória da G2 sobre a Suning, para conseguir uma partida de desempate e ainda sonhar com uma chance nos play-off’s, o que acabou não acontecendo.

“Realmente se recompor após o nosso início com um 0x2, depois 0x3, e depois vencer a G2, Suning e Machi, e provar que podemos vencer qualquer time se jogarmos bem, mas também saber que poderíamos perder para qualquer time. Ficar 3x3 e não conseguir passar (para os playoff’s). Parece que é uma maldição conseguir um 3x3 e não ter um jogo de desempate. Isso aconteceu 3 anos seguidos. Isso é loucura”, desabafou Jatt.

O treinador explicou como foi o processo para tentar recuperar o time após as derrotas que haviam sofrido nos primeiros dias da fase de grupo. Ele revelou que, para ele, as derrotas foram como “socos na cara” e percebeu que precisavam de uma mudança emergencial.

“Para mim, acha que nossa melhor forma de vencer por todo o ano não iria funcionar antes mesmo de jogar não seria muito inteligente. Porém, assim que percebemos que isso não iria funcionar, nós não insistimos e decidimos que precisávamos mudar, mesmo sem uma prática de alto nível. Nós nos comprometemos totalmente, mais do que já havíamos feito antes, todos compraram a ideia. Eu acho que tenho um pouco de sorte em ambas as opções - de seguir com nosso plano anterior ou mudar completamente. A transformação aconteceu pois não tínhamos escolha e por sorte funcionou, mas por falta de sorte não funcionou tão bem.”

A não classificação da Team Liquid nas redes sociais não foi bem vista pela torcida e para a região norte-americana no geral. O treinador revelou o que pensa sobre as reações e elencou fatores que dificultam a evolução das equipes da região.

“Ping, filas ranqueadas, pessoas que estão no competitivo e não ser possível realizar scrims internacionais, assim como LPL e LCK conseguem fazer. Tudo isso contribui. Parece que o resultado ruim se sobressai a todo esforço e coisas boas que aconteceram. E o fato passar ou não da fase de grupos definir se sua região toda é um lixo é ridículo. Acredito que estamos mais perto (do sucesso) do que as pessoas acreditam, mas obviamente queremos fazer melhor. É isso que estamos tentando fazer”, finalizou.

A Team Liquid fica em terceiro lugar no grupo A do Worlds, e assim se despede da competição com 3 derrotas e 3 vitórias.