<
>

Worlds: Quarentena teve comida fria, abstinência de cigarro e Among Us

Quando a Riot Games anunciou que o Mundial de League of Legends de 2020 seria realizado apesar da pandemia global do novo coronavírus (COVID-19), o anúncio foi recebido com entusiasmo, mas também curiosidade sobre como seria o evento.

"Nosso planejamento incluiu - e ainda inclui - monitorar de perto o impacto da pandemia, coordenação com nossa equipe chinesa da Riot e consultoria externa de risco (entre outros); usando a orientação da CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA), a Organização Mundial da Saúde e os governos local e federal priorizam a segurança", disse o diretor global de operações de esports da Riot Games, Tom Martell.

O Mundial, que originalmente aconteceria em várias cidades da China, foi reduzido a dois locais de Xangai: o Shanghai Media Tech Studio durante a maior parte do torneio, que começou sexta-feira (25), e o novo Pudong Football Stadium para as finais em 31 de outubro.

Ao contrário do ambiente chamado de “bolha” usado na NBA, que incluiu seis fases individuais para garantir a retomada da temporada com os atletas confinados no Walt Disney World Resort em Orlando, o ambiente de bolha de Xangai da Riot não é tão restrito. Em vez disso, os jogadores passam primeiro por um período de auto isolamento obrigatório ao entrar na China e, em seguida, seu movimento por Xangai é limitado.

"Não tenho conseguido sair muito, mas fiquei surpreso com a forma como eles estão lidando com COVID aqui", disse o mid-laner da Team Liquid, Nicolaj "Jensen" Jensen. "É muito profissional, com muitos médicos por perto, testes, etc. Eles parecem estar indo muito bem com o COVID aqui, então fui surpreendido de uma maneira positiva".

Jogadores de todo o mundo foram colocados em um hotel para quarentena após sua chegada na China e submetidos a um período de isolamento obrigatório de 14 dias. Depois disso, os jogadores foram autorizados a reingressar a suas equipes e transferidos para o hotel oficial do evento para o restante do Mundial, desde que não tivessem pegado o COVID-19. Até agora, nenhum jogador ou funcionário contraiu o vírus.

Jogadores de times chineses da Pro League, que têm estado relativamente isolados em suas respectivas sedes das equipes desde que voltaram às competições em Xangai na primavera, também se juntaram a competidores de todo o mundo no hotel do evento.

Os procedimentos de segurança da quarentena aumentaram em meio a um susto no início do período de preparação, mas sem nenhum caso relatado, o Mundial ocorreu conforme planejado até agora.

“A Riot Games nos encontrou no lobby no primeiro dia, e nós assinamos um monte de coisas antes de ir para nossos quartos, ” disse o gerente de conteúdo da SuperMassive, Tunç Demirçelik. “Tínhamos que ficar 14 dias e medir nossas temperaturas duas vezes ao dia - uma de manhã e outra ao meio-dia. No começo fazíamos por conta própria, mas no terceiro dia nos informaram que havia dois casos de COVID em nosso voo. A partir daí os médicos vieram ao nosso quarto todos os dias e verificaram nossas temperaturas eles mesmos".

Ao longo do período de quarentena, as principais reclamações dos jogadores foram sobre a alimentação e a conexão com a Internet.

"Fiquei só no meu quarto e joguei muito League of Legends. Foi isso", disse Jensen. "Não foi nada de especial. Não gostei muito da comida, mas estava tudo bem. É uma quarentena. Acabamos de chegar. Tínhamos nossos computadores, então jogamos muito League of Legends e nada mais de interessante".

"Gostei, mas alguns dos meus colegas não gostaram muito", disse o técnico da SuperMassive, Lee "GBM", Chang-seok. "Gostei da comida. Gostei dos quartos. Eles nos deram basicamente tudo de que precisamos. Temos oito pessoas aqui, e seis delas perderam muito peso. Acho que você pode imaginar por quê".

O período de quarentena foi particularmente difícil para os fumantes, disseram fontes ao ESPN Esports.

"Eles ficaram em abstinência nos primeiros cinco dias", disse um membro de equipe. "Não pudemos nem abrir as janelas porque disseram que há muitos insetos no hotel".

No entanto, não foi caos e tristeza para todos. Alguns jogadores abraçaram a quarentena. Enquanto estavam em isolamento, foram capazes de praticar na solo queue e viver o dia de forma relativamente semelhante como se não estivessem em quarentena.

"Gostei da quarentena", disse o Meio da Unicorns of Love, Lev "Nomanz" Yakshin. “Foi provavelmente a melhor período do ano para mim. Foi muito bom para o nosso time. Nós relaxamos. Todos os dias durante o bootcamp, via os rostos dos meus companheiros de equipe. Foi muito bom para relaxar longe deles, apenas treinar, ficar sozinho e jogar na solo queue".

"É basicamente nosso cotidiano", disse o Caçador Leo "Babip" Romer, da Legacy Esports. “Até que passou rápido. Enquanto estava lá, até pensei, ‘quantos dias faltam?' Depois, disse, 'ah, isso não foi tão ruim.' Não é muito diferente do que realmente fazemos: jogar o dia todo, sem interação humana, não há muita diferença. Não foi nada ruim".

A falta de interação social afetou alguns jogadores. Para eles, havia uma diferença dramática entre ficar alojado com companheiros de equipe após a quarentena e viver em isolamento completo por 14 dias.

"A quarentena para mim foi meio entediante porque gosto muito de estar com os caras aqui. Costumo brincar muito com eles e me senti muito sozinho", disse o jungler da Rainbow7, Brandon Joel "Josedeodo" Villegas. "Quando estou sozinho, costumo pensar ou fazer coisas às quais não estou acostumado, porque não estou acostumado a ser uma pessoa solitária. Só queria que acabasse para que pudéssemos ficar juntos novamente", completou.

O Atirador da MAD Lions, Matyas "Carzzy" Orság, compartilha deste sentimento.

"No momento estou acostumado, mas no começo foi muito difícil porque odeio ficar sozinho. Ficar sozinho em um quarto por 14 dias foi muito difícil para mim", disse Carzzy.

As equipes europeias, incluindo a MAD Lions, aproveitaram a recente popularidade do jogo online Among Us para socializar, apesar de estarem separados.

"Nós nos divertimos um pouco jogando Among Us com alguns membros da G2, Rogue e Fnatic. Apenas equipes da Europa, acho", disse o Suporte da MAD Lions, Norman "Kaiser" Kaiser. "Foi muito divertido, jogamos com os membros da nossa equipe que voltaram à Espanha. Claro, eles tiveram que lidar com alguns problemas de fuso horário e coisas do tipo, acordando por volta das 5 da manhã para jogar Among Us conosco. Foi muito divertido".

Arquivo originalmente publicado em ESPN Esports.