<
>

A nostalgia e a modernidade se unem para que Tony Hawk's Pro Skater volte aos holofotes

play
Há exatos 21 anos, lenda Tony Hawk completou o primeiro 900º da história do skate vertical; reveja como foi (1:16)

Fato aconteceu no dia 27 de julho de 1999, nos X Games em San Francisco, na Califórnia (1:16)

O ano de 2020 tem sido diferente dos seus antecessores de diversas formas. Enquanto o mundo parou em meio à pandemia do novo coronavírus (COVID-19), algumas mídias e meios de entretenimento prosperaram, principalmente os videogames. Em alguns aspectos, no entanto, 2020 tem seguido um padrão - remakes de filmes como "Mulan" da Disney, "Dolittle" da Universal e "Scoob! O filme" da HBO recuperaram antigas franquias – e o mundo dos game não ficou de fora.

Durante anos, muitos desenvolvedores de jogos remasterizaram franquias antigas ou criaram sequências muito depois do jogo original. É uma tendência: as pessoas amam nostalgia. Hoje, 4 de setembro, é lançado em todo o mundo "Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2", uma remasterização dos dois primeiros jogos de skate da franquia. Desde o seu anúncio, o jogo criou uma grande expectativa tanto em fãs antigos, que viveram os games há mais de duas décadas, quanto os novatos.

A ideia de refazer "Tony Hawk's Pro Skater" e "Pro Skater 2" surgiu quando o CEO da Activision Blizzard, Bobby Kotick, se reuniu com Hawk para discutir contribuições e planos para a Tony Hawk Foundation. Antes da reunião, Kotick se encontrou com alguns membros de sua equipe de marketing da Activision para discutir a possibilidade de fazer outro jogo de "Tony Hawk". Então Kotick jogou a ideia para o skatista que empresta seu nome a franquia.

"Foi uma resposta a um chamado dos fãs mais fervorosos", disse Hawk ao site IGN em junho.

Poucas séries de videogames são tão reverenciadas quanto a franquia Tony Hawk. Seus jogos tiveram um impacto geral – das vestimentas à música e inspirou uma geração de skatistas no início dos anos 2000. Portanto, era algo simples de se imaginar, já que a Activision Blizzard emasterizou jogos de outras franquias, como "Warcraft III", "Crash Bandicoot", "Spyro" e "Call of Duty". Quando Kotick e Hawk se encontraram, Kotick veio preparado com uma apresentação de negócios sobre como proceder.

"A conversa acabou muito rapidamente", disse a vice-presidente de produtos e marketing da Activision, Michelle Bresaw, ao ESPN Esports. "Tony imediatamente mostrou interesse”, completou.

Assim como foi simples decidir sobre uma remasterização, foi igualmente fácil decidir qual dos 10 estúdios da Activision assumiria o projeto. Seria o Vicarious Visions, o mesmo que remasterizou os títulos de "Crash", clássico para o PlayStation e depois adaptado para console e PC modernos. Vicarious trabalhou em versões portáteis dos jogos de Tony Hawk e em "Pro Skater 4" em 2002.

A Vicarious conseguiu colocar as mãos em grande parte da programação original dos jogos "Pro Skater" originais deixados para trás pela desenvolvedora original Neversoft, que se fundiu a Infinity Ward e deixou de existir em julho de 2014.

“Fomos capazes de importar o código manualmente, mas a dúvida era, 'o que você faz com ele para torná-lo mais moderno?'”, disse Jen Oneal, chefe do estúdio. "As animações são mais modernas, mas você mantém o timing para ter aquela memória muscular. O desafio mais árduo era fazer as animações da maneira certa mantendo a modernidade. Isso exigiu muito refinamento”.

Desde "Pro Skater" e "Pro Skater 2", lançados em 1999 e 2000, o mundo mudou significativamente. Quando os originais foram lançados, eles apresentavam um truque chamado "mute air” e “mute grab”, que muitos praticantes do esporte como Hawk pegaram do skatista amador Chris Weddle. O próprio Weddle não era mudo, mas sim surdo. Em um post no Instagram no início de agosto, Hawk disse que para a versão remasterizada, ele e os desenvolvedores decidiram renomear para "Weddle Grab" após consultar com o próprio Weddle e com Derrick De La O, campeão de esportes de ação.

Muitas coisas permanecem iguais ao antigo jogo "Pro Skater", como a música incrivelmente popular - que o Vicarious e a Activision conseguiram fechar os contratos de licença para todas as faixas, exceto três - mas algumas coisas serão novas. Ao todo, 37 novas músicas foram adicionadas, bem como alguns novos skatistas, incluindo o filho de Hawk, Riley Hawk.

Oneal disse que o estúdio não teve que trabalhar em torno de nada ofensivo dos jogos originais, mas que o queria garantir que o jogo fosse mais inclusivo para todas as pessoas. "Pro Skater" original apresentava apenas um skatista negro e duas mulheres. "Pro Skater 2" teve 3 pessoas negras e duas mulheres novamente.

"Quando estamos fazendo jogos, queremos ter certeza de que a sensação é a de que todos se sintam incluídos, para que as pessoas de todas as esferas se sintam à vontade para jogar nossos títulos e tenham um senso de identidade com o qual se conectam”, Oneal disse. "Então, posso dizer que o grande diferencial dessa remake foi como olhamos para o elenco do jogo”, completou.

"É claro que sentimos que era importante incluir os originais, o fator nostalgia é importante, mas sentimos que a lista precisava refletir o skate moderno e Tony também pensava assim, então adicionamos alguns skatistas de diferentes nacionalidades, gêneros, para realmente representar, como eu disse, o skate moderno”.

Quando o estúdio Vicarious sentiu que encontrou o clima certo para o jogo, Oneal e sua equipe de Albany, fizeram uma viagem para a cidade de Nova York. Eles deixaram Hawk jogar para dar seu feedback sobre o que viria a ser o novo Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2.

"[Foi] talvez a segunda vez que ele teve uma cópia do jogo na sua frente", disse Oneal. Hawk ficou impressionado - o Vicarious acertou em cheio no manuseio, tornando o controle de um skatista pelo console o mais parecido possível com a coisa na vida real. "Receber aquele elogio positivo dele foi realmente importante”.

Oneal e sua equipe voltaram para Albany para finalizar o jogo.

Mas então a pandemia de COVID-19 atingiu fortemente os Estados Unidos e a reta final do processo de desenvolvimento de jogos parecia muito diferente do conceito inicial e dos estágios de construção. Os funcionários do estúdio começaram a trabalhar em casa, como muitos americanos trabalhando em tecnologia, mídia e profissões semelhantes.

"Definitivamente, tivemos que mudar nosso estilo de comunicação", disse Oneal. “Na verdade, trata-se de ter muito mais contato por meio de videoconferência. Definitivamente, houve um momento em que, enquanto estávamos fazendo a transição, ficamos pensando em como prosseguir”.

"Curiosamente, trabalhar em casa nos deu uma quantidade extrema de foco enquanto fechávamos o projeto. Estou incrivelmente orgulhoso de quão resiliente a equipe tem sido durante este tempo e quão incrivelmente produtivos e detalhistas todos estão sendo”.

Pro Skater 1 + 2" foi lançado hoje, 4 de setembro, o primeiro jogo de Tony Hawk desde 2015, quando "Pro Skater 5" foi lançado com poucas críticas e sem tantos holofotes. A grande questão por enquanto é se os jogadores em geral querem um jogo de skate. Bresaw e Oneal pensam que sim e que a nostalgia em torno dos jogos antigos vai continuar. A recepção por si só, desde que foi anunciado em 12 de maio, aniversário de Hawk, tem sido enorme. Se tudo correr bem, é inevitável que os fãs queiram um jogo exclusivo, não apenas uma remasterização.

"Para nós, o ponto de partida é realmente trazer essa franquia de volta de sua glória original e, claro, sempre há uma oportunidade de criar algo novo", disse Bresaw. "Acho que vamos esperar e ver o que vai acontecer, isso é ... Não tenho nada para falar neste momento, mas estamos tão empolgados com este projeto e tem sido tão divertido que é definitivamente uma possibilidade”.

Texto originalmente publicado em ESPN Esports.