<
>

Como o mundo mudou desde o lançamento do Tony Hawk's Pro Skater original

play
Bob Burnquist fala sobre esports, e sua participação em Tony Hawk Pro Skater (2:48)

Bob conta como Tony Hawk reuniu todos os presentes na versão original do game e compara Esports aos espores radicais. (2:48)

Tony Hawk’s Pro Skater foi lançado em 29 de setembro de 1999 e mudou o cenário dos videogames para sempre. O jogo original e sua sequência (Pro Skater 2) venderam mais de um milhão de cópias cada para o primeiro PlayStation, em 2000.

Crianças que queriam brincar jogar futebol na rua durantes férias escolares agora imploravam para que os pais comprassem um skate e um jeans rasgado. Nos 20 anos seguintes, o jogo de Tony Hawk se tornaria um fenômeno mundial, com jogadores de todas as idades tentando tirar a música "Superman", de Goldfinger, de suas cabeças.

Depois de um tempo longe do mercado de games (cinco anos desde o último título). Tony e seus amigos skatistas estão de volta com Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2, uma remasterização dos dois primeiros jogos da franquia. Antes de tirar o pó daqueles jeans rasgados e pegar o CD da trilha sonora original para o lançamento em 4 de setembro, vamos fazer uma viagem ao passado e dar uma olhada no que mudou no mundo dos videogames desde que Tony entrou em seu primeiro halfpipe virtual.

TONY HAWK NÃO FOI O ÚNICO GAME ICÔNICO DE 2000

Como mencionado, Pro Skater e sua sequência venderam como água em 2000 e fizeram parte do top 10 de jogos mais vendidos daquele ano. Para qualquer outra franquia, ter dois jogos nessa condição os tornaria centro da atenção da indústria. Embora Tony Hawk tenha se tornado um fenômeno cultural em grande parte graças à sua franquia de videogame, havia algo que ele não conseguiu vencer no início dos anos 2000: Pokémon.

Em 2000, cinco dos 10 jogos mais vendidos eram da franquia Pokémon. Pokémon Silver, Pokémon Gold, Pokémon Yellow e Pokémon Stadium foram 1, 2, 3 e 4 respectivamente. Embora não seja tão grande quanto era em 2000, Pokémon continua a ser uma potência no mundo do videogame atual, com seus recentes lançamentos principais, Pokémon Sword and Shield vendendo mais de 16 milhões de cópias nas primeiras seis semanas.

Isso levanta a questão - vimos Mario e Sonic se unirem para criar alguns jogos. Quando Tony Hawk e Pikachu unirão suas forças para um jogo de skate com tema Pokémon?

A BANDA GOLDFINGER SEGUE JUNTA E LEVANDO “SUPERMAN” PARA AS NOVAS GERAÇÕES

Goldfinger, a banda mais lembrada quando o assunto é trilha sonora de Tony Hawk, não só toca seus melhores sucessos com lançou um novo álbum em 2017. Quando o mundo mais precisava deles, durante a atual pandemia de coronavírus, Goldfinger até começou a lançar vídeos em seu canal no YouTube como parte de uma "série de quarentena", onde eles tocam seus clássicos para milhões de pessoas que não estão saindo de casa. Não importa se estivermos em 1999 ou 2050, "Superman" é atemporal e enquanto o legado de Tony Hawk continuar nos videogames, Goldfinger também estará lá.

ESPORTES TRADICIONAIS MUDARAM DRASTICAMENTE

Quando o primeiro jogo de Tony Hawk foi lançado para o PlayStation original, Tom Brady ainda estava a alguns meses de ser draftado pelo New England Patriots e iniciar sua dinastia de quase duas décadas na NFL. Mais tarde, naquele ano de 2000, o Saint Louis Rams derrotaria o Tennessee Titans para se tornar o campeão do Super Bowl. Em 2020? Os Rams estão em Los Angeles e o atual MVP da liga, Lamar Jackson, tinha dois anos de idade na época.

Em 1999, o New York Knicks faria uma improvável campanha até as finais da NBA, se classificando com o oitavo lugar. Desde que perdeu para o San Antonio Spurs naquela série, Tony Hawk e os Knicks viveram vidas opostas - Hawk e sua franquia de videogame se tornaram sinônimos de excelência, enquanto os Knicks... não.

O skate passou por uma mudança completa desde o lançamento do Pro Skater até os dias de hoje, saindo do mundo underground para fazer parte da cultura urbana. Uma cena que já foi dominada por jovens de 20 e poucos anos também se tornou cada vez mais jovem com o passar dos anos - mais recentemente, uma garota de 11 anos chamada Sky Brown ganhou uma medalha de bronze no Campeonato Mundial de Skateboard em São Paulo.

OS ESPORTS TAMBÉM MUDARAM DRASTICAMENTE

Em 1999, os jogos competitivos e as pessoas que os assistiam eram parte de um nicho minúsculo dentro de outro nicho minúsculo - mas sempre crescente. A lenda dos jogos de luta, Daigo Umehara, ainda era um adolescente e jogava com seus colegas Street Fighter Alpha 3. Quake II foi um dos jogos competitivos mais populares, com jogadores como Kuin e Immortal jogando por milhares de dólares, um conceito radical na época. Thresh era reverenciado pela mídia tradicional no final dos anos 90 pelo fato de ter ganhado quase US$ 100 mil jogando Doom e Quake.

Hoje em dia, o salário médio anual de um jogador da League Championship Series (League of Legends), a principal liga de esportes eletrônicos da América do Norte, é de mais de US$ 400 mil, sendo que os melhores competidores ganham mais de US$ 1 milhão por ano apenas em salários

Os jogadores estão se tornando executivos e proprietários de negócios multimilionários, com bilionários investindo no cenário competitivo dos esports e novas equipes surgindo a todo instante.

De acordo com o site EsportsEarnings, que rastreia prêmios em dinheiro para eventos de esports ao longo dos anos, o canadense Guillaume "Grrrr..." Patry, jogador StarCraft: Brood War, Grrrr ...", foi quem mais ganhou dinheiro em 1999 com mais de US$ 35 mil em torneios na Coreia do Sul. Duas décadas depois, Bugha ganhou o maior evento do calendário de Fortnite e recebeu US$ 3 milhões em dinheiro.

Quantos anos tinha Bugha quando Pro Skater foi lançado? Bem, ele ainda estava a três anos de nascer.

O tempo voa quando você está ouvindo "Superman" e jogando Pokémon Silver no Gameboy Color que acabou de ganhar no Natal.

Texto publicado originalmente no ESPN Esports.