<
>

Opinião: Entre Fifa 21 e PES 2021, fico com o Option File

Não é exagero afirmar que no eterno duelo entre Fifa e Pro Evolution Soccer, a franquia da Electronic Arts está ganhando de goleada da Konami. São os dois principais simuladores de futebol do mercado, mas o protagonismo já pende para um lado há tempos.

As últimas notícias comprovam o “7 a 1” por parte da EA. A empresa garantiu exclusividade da LaLiga até 2030. Enquanto isso, Internazionale e Milan não renovarão o contrato exclusivo com a Konami. O acordo, portanto, vale só até a edição eFootball PES 2020.

Dentro das estratégias de mercado adotadas pelas duas concorrentes, a EA passa a ter ainda mais grife com direito de uso de clubes, jogadores e identidade visual.

Além do Campeonato Espanhol, Fifa também conta com exclusividades por Bundesliga (Alemanha) e a Premier League (Inglaterra), assim como licenças da Copa do Mundo, Libertadores e Champions League.

A alternativa encontrada pela Konami foi de fechar parcerias com grandes clubes. Assim, equipes como Manchester United, Bayern de Munique, Barcelona, Palmeiras, São Paulo, Corinthians, Flamengo e Vasco da Gama, se tornaram símbolos do game – sendo alguns exclusivos, como a Juventus.

A saída dos gigantes de Milão liga novamente um alerta para a Konami que, ao meu ver, fez questão de fazer um gol contra com o anúncio duplo de eFootball PES 2021 e eFootball PES 2022. A empresa admitiu que a edição deste ano nada mais será do que uma “atualização de temporada”.

Ou seja, eFootball PES 2021 deve usar como base PES 2020 e apenas atualizar alguns elementos, como equipes e elencos. Isso porque a equipe de desenvolvimento estará totalmente focada na chegada de PES 2022, ainda mais por conta da nova geração de consoles.

Não sei vocês, mas entre Fifa 21 e PES 2021, eu fico com o Option File!

OPTION FILE

O anúncio de eFootball PES 2021 me obrigou a mudar o tom deste texto opinativo que já estava sendo preparado. A base, contudo, se mantém: o Option File.

Carta na manga da Konami, esse recurso que permite uma personalização bem ampla dentro de PES era visto como o último ato de resistência diante do avanço de Fifa no mercado com os ganhos de licenças exclusivas.

Obviamente que é bem melhor para as empresas fecharem contratos com parcerias únicas. Você ter toda a licença de uma Premier League, por exemplo, é de deixar os olhos brilhando. São ativos que fazem a diferença, mas no aspecto do business.

E fã que é fã, no fim das contas, só quer jogar. A preocupação maior está na jogabilidade, nas mecânicas e inovações técnicas que PES ou Fifa trazem para, exatamente, tentar levar a melhor nessa eterna briga de concorrência.

Diante dessa perspectiva, o Option File é um recurso que deixa PES muito palatável para até mesmo o fã mais fervoroso do Campeonato Inglês. Há diversos tutoriais em vídeo ou então nos fóruns pela internet que auxiliam na personalização do seu jogo.

Como o DNA do nostálgico - mas sempre atualizado - Bomba Patch está presente nas veias do brasileiro, o Option File conta com diversas equipes de criação formadas por fãs que conseguem extrair a ferramenta da melhor forma possível. A paixão pelo jogo fala mais alto do que qualquer licença exclusiva. Não à toa, esses patches são disponibilizados totalmente gratuitos na internet.

Então, com um pouco de paciência e boa vontade, não é difícil transformar aquela liga inglesa completamente genérica numa repaginada Premier League. Assistindo à tutoriais, é possível instalar um patch que trará escudos, uniformes e até mesmo faces devidamente atualizados.

Eu, que estava cansado da forma como o Fifa não saía da mesmice, ainda mais no que se tratava ao Carreira, meu modo favorito, não pensei duas vezes em testar o PES mesmo com vários campeonatos genéricos. Em pouquíssimo tempo, eu pude “licenciar” essas ligas graças ao Option File. Inclusive, quando me perguntam sobre qual patch uso, sempre sugiro o trabalho feito pelo PES Vício BR, do Luis Melo. E é possível encontrar de mais pessoas no YouTube.

SALVAÇÃO OU MALDIÇÃO?

Só que assim… Sabendo que o PES 2021 será praticamente o PES 2022, qual é a motivação do fã para comprar o novo título da franquia sendo que existe o Option File e toda uma comunidade que está engajada na criação de conteúdo para abastecer o game?

Se o Option File ainda pode ser visto como um trunfo da Konami para, de alguma forma, aliviar as perdas de exclusividade dos campeonatos pelo mundo, ele também pode ser visto como uma pedra no sapato da própria empresa.

Vejo que a Konami perdeu a grande oportunidade de valorizar não só o seu produto, mas, principalmente, a comunidade. Assumindo que eFootball PES 21 será apenas uma “atualização”, por que lançar como um novo produto? Sim, sabemos que o capitalismo não permite, mas ainda assim não custa nada perguntar.

A grande jogada da Konami talvez seria optar em, realmente, lançar uma atualização ou DLC no já existente PES 2020. A empresa, de quebra, teria ganhado pontos dentro daquela eterna discussão sobre simuladores de futebol serem lançados anualmente ou então se ter apenas uma única grande versão que receberá atualizações.

Voltando para a realidade, porém, PES 2021 será lançado em 15 de setembro para PlayStation 4, Xbox One e PC. Como disse meu colega de redação Ricardo Caetano, devemos tratar apenas como “um jogo mais barato e com erros corrigidos”.

Se o Option File já era o grande queridinho dos fãs da franquia, agora, mais do que nunca, a ferramenta deverá ser mais valorizada pela comunidade. Já disse e repito: entre Fifa 21 e PES 21, fico com o Option File. E aí guardo dinheiro para o jogo no ano que vem quem sabe...