<
>

EVO 2020 é cancelada após acusações de assédio sexual contra co-fundador

play
Torneio de esports em parceria com o COI tem data alterada, mas ainda será realizado em 2020 (2:42)

Intel Open World também é atingida pela crise do COVID-19, mas a flexibilidade dos games mantém a realização dos jogos neste ano (2:42)

O torneio de jogos de luta Evolution Championship Series (EVO) teve sua edição de 2020 cancelada nesta quinta-feira (3) após uma série de desenvolvedores de jogos, organizações de esports, competidores e apresentadores cancelarem suas participações no evento por conta de alegações de má-conduta sexual por parte de Joey Cuellar, ou MrWizard, co-fundador e organizador do campeonato.

“Nas últimas 24 horas, em resposta a sérias alegações tornadas públicas no Twitter, tomamos a primeira de uma série de decisões importantes sobre o futuro de nossa empresa", afirmou a organização da EVO em comunicado. "A partir de agora, Joey Cuellar não se envolverá mais com a EVO de nenhuma maneira. Atualmente, estamos trabalhando para sua completa separação da empresa, e o isentamos de todas as suas responsabilidades".

Tony Cannon, co-fundador da EVO, assumirá o cargo de CEO da Cuellar, de acordo com a organização.

Maior evento de jogos de luta do mundo, a EVO seria realizada online neste ano devido à pandemia de coronavírus. Os jogos estavam programados para começar no sábado (4) e continuarem em todos os fins de semana até o dia 2 de agosto. No entanto, na quinta-feira (2), Cuellar foi afastado em licença administrativa pelo torneio devido à suposta má conduta sexual em relação a membros da comunidade.

Logo após as alegações serem divulgadas, competidores como o multicampeão SonicFox e casters como James Chen, Sajam e Tasty Steve anunciaram que não participariam da EVO.

“Eu não posso, em sã consciência, participar de um evento em meio às alegações contra um dos principais anfitriões do evento. Apenas não parece certo para mim”, disse SonicFox à ESPN.

Cuellar divulgou um comunicado no final da quinta-feira, após diversas empresas desenvolvedoras de jogos anunciarem recusa na permitissão de que EVO use seus jogos.

Capcom, criadora de Street Fighter V: Champion Edition; Bandai Namaco, de Dragon Ball FighterZ e TEKKEN 7; e o NeatherRealm Studios, que produziu Mortal Kombat 11, anunciaram que estavam retirando seus títulos da EVO.

"Sinto muito. Nunca quis machucar ninguém. Eu era jovem e imprudente e fiz coisas das quais não me orgulho", disse Cuellar em comunicado. "Eu cresci e amadureci nos últimos 20 anos, mas isso não desculpa. Tudo o que tenho tentado fazer é me tornar uma pessoa melhor. Mais uma vez, sinto muito."

Os jogadores que compraram credenciais para a EVO serão reembolsados, conforme anunciou a empresa em seu comunicado.

"O progresso não acontece da noite para o dia, ou sem a coragem daqueles que se manifestam contra a má conduta e a justiça", dizia o comunicado. "Estamos chocados e tristes com esses eventos, mas estamos ouvindo e comprometidos em fazer todas as mudanças necessárias para tornar a EVO um modelo para a cultura forte e segura que todos buscamos".

*Originalmente publicado no ESPN Esports