<
>

Favoritismo e expectativa: Pedro Resende e SpiderKong falam sobre o mundial de clubes de Fifa 20

Pedro Resende e Miguel "SpiderKong" Bilhar estarão em ação no FIFA eClub World Cup Ellevens/Roma Esports

O mundial de clubes de Fifa 20, o FIFA eClub World Cup, definiu nesta terça-feira (21) os grupos de sua primeira fase. Os 24 participantes do torneio, sediado em Milão, Itália, foram separados em quatro grupos de seis equipes.

Para falar sobre este importante evento do Global Series, que conta com importantes organizações de esports e times de futebol, o ESPN Esports Brasil entrevistou os dois brasileiros que estarão na disputa: Pedro Resende, da equipe Ellevens, e Miguel "SpiderKong" Bilhar, que joga pela Roma Esports.

Primeiramente, queremos saber como está a expectativa dos pro players, já que se trata de um dos principais torneios do circuito competitivo de Fifa 20. Pedro aguarda com ansiosidade para entrar na disputa: “sempre tenho expectativas positivas quando saio de casa para ir em qualquer torneio presencial e dessa vez não será diferente. Vou dar o meu melhor em busca do título”.

SpiderKong diz que espera esta chance há um bom tempo: “com certeza é um dos eventos mais legais de jogar e mais atrativos de assistir, por se tratar de equipes em ação. Fico muito feliz, pois bati na trave e não consegui me classificar em dois anos seguidos. Não só me classifiquei em 2020, como vou jogar pela Roma, um clube tão tradicional”.

Com o sorteio, os clubes podem se programar e construir sua estratégia. Perguntamos aos brasileiros o que acharam de seus grupos. Se Pedro achou “bastante equilibrado, assim como os demais”, SpiderKong considera um grande desafio: “achei meu grupo complicado. O fato de ter a Fnatic com o Tekkz, que dispensa apresentação, e o Tom, que está crescendo muito deixa, deixa o grupo muito forte.

O jogador da Roma completa: “a QLASH com o Crazy, líder do ranking do PlayStation 4, e o Nightwatch, que pode não estar em uma temporada boa, mas sabemos bem do seu potencial".

Após analisar seus grupos, os jogadores falam sobre o torneio de forma geral. Eles respondem qual é o favorito.

Para Pedro, há um equilíbrio de força entre os competidores: “acredito que é um dos poucos torneios que não exista um candidato forte ao título. A competição vai ser bem equilibrada e qualquer equipe pode vencer”. Já SpiderKong aponta alguns nomes que podem chegar lá: “acho que a Fnatic é favorita, mas acredito que muitas equipes brigarão pelo título, incluindo a Roma. Vamos chegar fortes”.

Para fechar, pedimos aos atletas que falassem sobre a importância do FIFA eClub World Cup na divulgação do Global Series para o público em geral.

Pedro Resende aponta o peso das equipes e o formato do evento: “creio que um tipo de torneio como esse, gera muita mídia pelo fato de contar com nomes importantes no futebol e esports, seja importante. É o diferente de um FUT Champions Cup, por exemplo, onde há uma torcida pelos jogadores. No mundial, há também a torcida pelas marcas, gerando mais visibilidade para o Global Series.

Miguel "SpiderKong" Bilhar chama a atenção para a participação não só de clubes, mas também de nomes importantes dos esports: “lembro da temporada de FIFA 17, quando houve o primeiro eClub World Cup só com clubes de futebol. Na minha opinião foi um erro, já que deixou de fora ninguém menos que Spencer "Gorilla" Ealing, o futuro campeão mundial do game. Em um cenário de esports onde grandes organizações já são tão tradicionais, é importantíssimo a presença dos dois (clubes tradicionais e equipes de esports)".

O jogador da Roma completa: “acho que eventos assim chamam mais atenção do público não tão acostumados com o Global Series. Fica mais fácil de entender e mais emocionante de assistir por conter equipes de futebol”.

O FIFA eClub World Cup acontece entre 07 e 09 de fevereiro.