<
>

Rensga ingressa no Counter-Strike com formação que conta com bld e drg

bld disputando o CBCS pela Imperial CBCS

Não será apenas no League of Legends que a Rensga tentará chegar no topo do cenário nacional de esportes eletrônicos em 2020. A organização inicia a temporada investindo numa nova modalidade, o Counter-Strike: Global Offensive, na qual será representada por um elenco formado totalmente por atletas de Goiás, contando inclusive com dois nomes que já passaram pelo Team oNe.

Tratam-se de bld e drg. O primeiro encerrou a quarta passagem pelo clube dourado em dezembro passado, após três meses de ser adquirido da Imperial numa troca envolvendo iDk. O segundo, em 2018, foi tratado como uma aposta dos Golden Boys para o futuro, tendo inclusive passado pelo antigo “time B” da organização, o Team O2

Os veteranos atuarão ao lado de três jogadores que estão dando tudo de si para marcar o próprio nome no cenário: brokeN, paiva e sing - sendo que esses dois últimos, no ano passado, já foram companheiros atuando pelo VirtualFX, com o qual disputaram a fase final do Up Expo Games.

Ao ESPN Esports Brasil, o diretor executivo da Rensga, Djary Veiga, afirmou que o investimento no Counter-Strike está alinhado ao pensamento do clube em sempre estar “buscando meios de apoiar o cenário de esportes eletrônicos. Estamos investindo forte em times profissionais, de base e universitários com focos na formação de novos atletas. O CS sempre esteve na nossa mira. Acreditamos muito no cenário competitivo do jogo e que podemos formar um time campeão”.

Diferente do habitual, a equipe não será alocada em São Paulo. A capital de Goiás, Goiânia, foi a escolhida para ser a casa do time, que terá à própria disponibilidade o complexo de 800 m² que a Rensga está construindo na cidade.

O executivo explicou a decisão com o desejo do clube em querer “colocar o Centro-Oeste como o principal polo de esports fora de São Paulo. Estamos construindo um grande complexo de games em Goiânia e queremos dar oportunidade para atletas daqui da nossa base”. Quanto a escolha dos atletas, Djary disse que “os escolhidos passaram por um grande processo seletivo e acreditamos que vão brigar pelas principais posições nos campeonatos nacional”.

Questionado pela reportagem sobre qual das ligas brasileiras existentes a Rensga pretende focar, o diretor executivo respondeu que o foco será o circuito Clutch.

O primeiro compromisso da Rensga no Counter-Strike: Global Offensive será a seletiva brasileira do WESG, que está prevista para começar na sexta-feira (10) com o pré-classificatório. A equipe já consta como inscrita.