<
>

Allianz Parque e Jeunesse Arena disputam para hospedar o Major de CS no Brasil

Allianz recebeu a final do CBLoL em 2015 Riot Games

A hipótese do Brasil receber o próximo Major de Counter-Strike: Global Offensive há muito tempo vem sendo levantada e, de acordo com apuração feita pelo ESPN Esports Brasil, já está batido o martelo de que o "Mundial" realmente acontecerá no País tendo em vista que as cidade do Rio de Janeiro e de São Paulo estão negociando para hospedar o torneio.

A capital paulista receberia o torneio no Allianz Parque - o estádio do Palmeiras - que tem interesse de receber o maior torneio de Counter-Strike em seu anfiteatro e gramados. O local já foi palco da decisão da segunda etapa do Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL) 2015 e estaria pronto para acomodar todas as equipes do evento.

Por outro lado, a Cidade do Rio de Janeiro é uma forte concorrente, tendo em vista a política da capital carioca em utilizar o complexo olímpico para receber eventos de esportes eletrônicos, como vem acontecendo desde 2017 com o Mid-Season Invitational (MSI) de League of Legends, a final mundial da Pro League de Rainbow Six, disputada no ano passado, e mais recentemente a fase final da Pro League de Free Fire e o Mundial da modalidade.

A possibilidade do Rio de Janeiro ser a sede do próximo Major também foi veiculada pelo DBLTAP nesta segunda-feira (18). De acordo com o site, o próximo "Mundial" de Counter-Strike será produzido pela ESL e se chamará ESL One Rio Major, sendo o torneio disputado em Maio. Trata-se da mesma empresa responsável pelo primeiro Major deste ano, o IEM Katowice, e aquela que mais organizou torneios do time na história.

O rumores a cerca de um Major sendo realizado no Brasil cresceram nos últimos meses e ganharam ainda mais força no início de novembro, quando o jogador do Natus Vincere, o ucraniano s1mple, afirmou que o próximo “Mundial” da modalidade será disputado no Brasil.

O jogador fez a revelação ao perceber que estava sendo assistido pelo brasileiro Neymar. O craque do Paris Saint-Germain deu um “oi” ao ucraniano, que, ao ver a saudação, disse: "existem informações de que o próximo Major será no Brasil. Espero que você vá e se divirta".

A repercussão da afirmação feita por s1mple não parou por ai. Integrante do Evil Geniuses (EG), tarik declarou no Twitter que um "Major no Brasil seria louco". O vice-presidente sênior da IGC, lurppis, disse que o torneio no País "poderia levar 20 mil torcedores à arena".

Um pouco antes, em setembro, o gerente do MIBR, Dead, pediu publicamente que um Major fosse realizado no Brasil. A iniciativa, inclusive, foi "aprovada" por uma das lendas da modalidade, o sueco GeT_RiGhT.

A Valve ainda não se pronunciou sobre os locais que receberão os Majors em 2020. As únicas informações dadas pela empresa foram as datas dos torneios até 2021: no primeiro semestre acontecerá de 11 a 24 de maio, enquanto no seguinte de 2 a 15 de novembro.

TORNEIOS INTERNACIONAIS NO BRASIL

Tanto no Counter-Strike 1.6, como também no Global Offensive, o Brasil já teve a oportunidade de sediar torneios internacionais.

Neste ano foram duas oportunidades: a Blast Pro Series, disputada em São Paulo, no mês de Março e que encheu o Ginásio do Ibirapuera, e a DreamHack Rio, realizada em abril dentro do Parque Olímpico do Rio de Janeiro.

No ano passado, em junho, o Mineirinho foi casa do ESL One Belo Horizonte e, em 2016, o Ginásio do Ibirapuera recebeu a fase final da quarta temporada da ESL Pro League (EPL).