<
>

Card game, FPS e luta: Riot revela novos jogos e até animação para 2020

Legends of Runeterra é um dos novos jogos revelados pela Riot Games Divulgação / Riot Games

Muito se brincava com a Riot Games pelo fato da empresa ter o nome no plural mas ser detentora de apenas um jogo. Situação esta que mudará drasticamente nos próximos anos. Isso porque, no dia que em que o League of Legends completou dez anos, nessa terça-feira (15), a empresa revelou que está desenvolvendo novos títulos dos mais variados tipos, desde cardgame até FPS.

O leque de títulos da Riot Games expandirá para um total de sete jogos, já contando com o League of Legends. Legends of Runeterra e LoL: Wild Rift são os games que possuem previsão para serem lançados em 2020. Já os que ainda estão em fase de desenvolvimento são três: Projeto A, Projeto L e Projeto F - que tiveram poucos detalhes revelados pela empresa.

Legends of Runeterra (LoR), como explicou a desenvolvedora, "é um jogo estratégico de cartas gratuito ambientado no mundo do League of Legends". As cartas serão "baseadas nos icônicos campeões do LoL, além de novos personagens e aliados de várias regiões de Runeterra”, enquanto "a mecânica se baseia em um combate dinâmico e alternado que exige habilidade, criatividade e inteligência". As cartas poderão ser obtidas de várias maneiras, "incluindo sólidas opções gratuitas e a possibilidade de comprar com dinheiro ou moeda do próprio jogo".

Já LoL: Wild Rift é um MOBA voltado para dispositivos móveis e consoles. Categoricamente, a desenvolvedora afirmou que não se trata de "uma versão portátil do LoL. É um novo jogo, feito do zero, que teve a mecânica adaptada para novas plataformas, possuindo um esquema de controle com dois sticks e o Rift reformulado para que as partidas durem em torno de 15 a 18 minutos".

Tanto LoR como Wild Rift já estão em fase de pré-cadastro, que podem ser feitos clicando aqui e aqui.

Os demais jogos que estão em desenvolvimento tiveram poucas informações reveladas. Projeto A é um "jogo de tiro tático competitivo que será ambientado na Terra em um futuro próximo, contando com um elenco de personagens letais, cada um com habilidades únicas capazes de criar oportunidades táticas"; Projeto L foi o codinome dado para o fight game ambientado no universo do LoL, enquanto o Projeto F teve poucos detalhes expostos, sendo classificado pela empresa como o que "explora as possibilidades de atravessar o mundo de Runeterra com seus amigos". Mais detalhes sobre o trio serão dados somente na próxima temporada.

Anúncios estes que confirmaram vários dos muitos rumores que circulavam nas redes nos últimos meses. Em maio, a agência de notícia Reuters publicou sobre a possibilidade da Riot Games estar desenvolvendo um "LoL mobile", com o projeto sendo tocado em parceria com a Tencent. Meses depois, em agosto durante a EVO 2019, o produtor sênior da desenvolvedora, Tom Cannon, informou que a empresa estava trabalhando eum jogo de luta, ideia está que não era tão nova assim porque, em 2016, a desenvolvedora adquiriu o estúdio Radiant Entertainment, responsável pelos jogos Rising Thunder e Stonehearth.

Há ainda o League of Legends Esports Managers, que resumidamente é um jogo de gerenciamento de equipes. De acordo com a Riot, o projeto está em fase de desenvolvimento e ele permitirá aos amantes do LoL a montarem equipes de nível mundial, recrutando jogadores profissionais, os contratando e muito mais”.

A desenvolvedora afirmou ainda que o novo foi jogo “foi projetado para ampliar o ecossistema dos esports e investirá em sua longevidade dividindo as receitas geradas pelo jogo com as equipes profissionais que aparecem na plataforma”. O jogo será lançado primeiramente na China, em 2020, mas a intenção é levar para as outras regiões do mundo.

ANIME E DOCUMENTÁRIO

A expansão do universo do League of Legends não se resume a novos jogos. O título ganhará uma série de animação para chamar de sua. Trata-se de Arcane, que tem lançamento previsto para 2020 e será "ambientada na utópica Piltover e no oprimido submundo de Zaun", com a história abordando "as origens de duas icônicas campeãs do LoL e o poder que vai separá-las".

Além disso, há também um documentário, o League of Legends: A Origen, que explora o crescimento do jogo, “a comunidade que fez do título um dos jogos para PC mais jogados da história e um dos esportes que mais cresce no mundo. Indicada ao Oscar em 207 pelo curta Recycled Life, a produtora Leslie Iwerks é quem está por traz do longa

“Através de depoimentos de fãs apaixonados por LoL e dos visionários que o conceberam, Iwerks captura os altos e baixos da criação de um fenômeno global, desde os primeiros dias do desenvolvimento até o Mundial de 2017, no Estádio Nacional de Pequim”, explicou a desenvolvedora. A Origem já está disponível no Netflix e em várias plataformas de vídeo sob demanda.

PRODUTOS LICENCIADOS

No Brasil a Riot Games ainda lançará produtos ligados ao League of Legends após fechar parceria de licenciamento com outras três empresas.

Riachuelo será a responsável por comercializar uma coleção de camisetas que terá o lançamento acontecendo durante a Comic Con Experience 2019. Outras peças de vestuário e acessórios serão feitas pela Piticas, com a primeira linha sendo de camisetas que trarão campeões e projetos de LoL. O lançamento é previsto para este ano.

Há ainda produtos de papelaria, que serão produzidos pela Tilibra. Se trata de uma linha de cadernos que terão capas dos campeões Ashe, Jinx, Braum e Yasuo.