<
>

Opinião: Coleção do "supercard" de Vinícius Júnior em FIFA 19 poderia ser mais interativa

Vinícius Júnior, uma das estrelas do “Craques do Futuro” Divulgação/EA Sports

O modo Ultimate Team de FIFA 19 recebe nesta sexta-feira (18) um novo conteúdo especial batizado de “Craques do Futuro”. De acordo com as primeiras informações da EA Sports, trata-se de uma seleção de jovens estrelas do futebol mundial que receberão cards especais de alto rating.

Três jogadores já foram confirmados nesta coleção: Vinícius Júnior (Real Madrid) com rating de 92, Matthijs de Ligt (Ajax) 92 e Phil Foden (Manchester City) e 88. Trata-se de um caminho do game de aproveitar o “hype” em torno de jovens promessas, que podem assumir o lugar de Messi e Cristiano Ronaldo em futuros jogos de FIFA.

Mas qual seria (e pode se confirmar) a grande sacada da EA para que esses jogadores não fossem apenas mais cards impossíveis de se tirar em pacotes ou que custassem muito para os jovens mortais ter? Seria muito bem-vindo ao FUT uma nova modalidade de card, um que se adaptasse ao desempenho e esforço do jogador de FIA, algo mais dinâmico para o simulador.

Qual seria o “pulo do gato”? Trazer um pouco do modo Carreira para o FUT e fazer com que o rating fosse turbinado de acordo com o esforço do jogador.

Imagine o seguinte cenário: você, flamenguista, que viu Vinícius Júnior nascer e brilhar antes de ser vendido para o Real Madrid. Certamente, mesmo após pouco tempo no “time de cima” do Mengo, tem carinho pelo atacante, que desponta agora no time merengue. Ao ter o controle de Vinícius Júnior em seu time, cada jogo com gols marcados, assistências dadas, passes certos, dribles efetuados e cartões não recebidos, teriam um peso no aumento gradual de rating do atacante.

Os dados ao final de uma partida seriam contabilizados em uma soma simples de determinados parâmetros ou atributos como gols marcados ou assistências. Em determinado pontos, um patamar alcançado renderia ganho no rating.

Quem sabe o sistema de ganho possa seguir os jogos lançados a partir da geração do PlayStation 3 e Xbox 360, no qual passaram a ter conquistas liberadas de acordo com a concretização de façanhas. Os Craques do Fu poderiam vir com tarefas a serem cumpridas pelo jogador: marque 20 gols em goleiros do Barcelona e Vinícius Júnior recebe mais 1 ponto em seu rating. Um jovem goleiro que pegar 15 pênaltis? Um ponto a mais e assim por diante.

Óbvio que receber um Vinícius Júnior de rating 92 de cara é algo bom, mas quem sabe um card do jogador de rating razoável que sobe a cada partida que você participa não fosse uma atração a mais? Mesmo uma derrota para a IA ou outro jogador de FIFA poderia ter um lado positivo, com gols de sua estrela favorita.

Para a EA, conhecida por seu apetite econômico, o Craques do Futuro dinâmico neste formato será um afastamento do chamado “pague para ganhar”, no qual quem gasta mais em os cards mais poderosos.

Outro ponto a se destacar é o a popularidade que esse tipo de card teria. As jovens estrelas costuma ser o xodó de uma torcida, tanto para quem comprou como para o time que vendeu. Em ambos os casos, as torcidas fariam a fama do card dentro de FUT, pois teriam o jovem craque em suas mãos.

Veremos amanhã como será o comportamento dos cards de Craques do Futuro, se serão apenas cards de jovens promessas com “esteroides”, terão o formato citado acima ou outra novidade que traga um frescor ao modo mais popular de FIFA 19, o Ultimate Team.