<
>

Novidade nas Olimpíadas de Inverno, esports recebem recepção "fria" nas primeiras disputas

Sasha "Scarlett" Hostyn é a grande vencedora do IEM PyeongChang Helena Kristiansson

Os esportes eletrônicos tiveram uma recepção “fria” nas Olimpíadas de Inverno de 2018, na Coreia do Sul, segundo a agência internacional de notícias Reuters.

Pela primeira vez, o evento máximo do esporte recebeu os esports como uma competição “periférica”, graças a aprovação do Comitê Olímpico Internacional no final de 2017, que reconheceu os esportes eletrônicos como uma modalidade.

A Intel, que patrocina os jogos olímpicos, foi a responsável pelo Intel Extreme Masters PyeongChang, na cidade de Gangneung, que fica muito próxima à sede dos Jogos Olímpicos.

No entanto, a novidade não chamou a atenção dos esportistas. Enquanto os atletas eletrônicos buscam maior reconhecimento, principalmente no maior evento esportivo do mundo, muitos praticantes de modalidades tradicionais ainda não possuem essa opinião.

Falando à Reuters, o esquiador Ted Ligety, que possui duas medalhas de ouro, diz que "são dois mundos totalmente diferentes. Os esportes físicos pertencem às Olimpíadas e não acho que as esports pertençam”.

Ligety acredita os esportes eletrônicos são populares e já possuem seu espaço, mas faz uma ressalva: "o lado mental das esports pode ser difícil, mas as Olimpíadas são onde você tem que fazer algum tipo de esforço físico".

Michael Payne, ex-chefe de marketing do COI compara os esportes a outras modalidades semelhante: "as Olimpíadas estão relacionada à ação física e não apenas mental, por isso que o xadrez e outros jogos de intelecto nunca foram aceitos". O dirigente, porém, ressalta que os esportes eletrônicos são uma “ótima plataforma para se envolver na juventude”

Do outro lado da discussão, os esportistas eletrônicos pensam que sua modalidade equivale às modalidades tradicionais. Ilyes “Stephano” Satouri, jogador de StarCraft, se manifestou: "se os atletas tivessem a noção real de como competimos, treinamos e nos esforçamos, acho que poderiam respeitar nossa dedicação".

O IEM PyeongChang já tem sua vencedora, a canadense Sasha "Scarlett" Hostyn sendo a medalhista de ouro em StarCraft II. A disputa contava ainda com a participação do brasileiro Diego “Kelazhur” Schwimer, que caiu nas quartas-de final para o sul-coreano Kim "sOs" Yoo Jin. O torneio terá ainda disputas de exibição de Steep, da Ubisoft.

A Intel planeja eventos para as Olimpíadas de 2020, no Japão, e 2022, na China.