<
>

Apex Legends | 'Apenas uma motivação para fazer bonito', crava 1Worst sobre representar o Brasil no mundial

O jogador da ODDIK reflete sobre representar o Brasil no mundial do battle royale, além de avaliar o nível brasileiro em comparação com o resto das regiões e principais adversários


Nesta sexta (29) aconteceu o primeiro dia do Apex Legends Global Series: Split 2 Playoffs, mundial da modalidade, e cinco representantes brasileiras começaram suas caminhadas em busca do topo. Team Singularity, Fênix Team, Elevate, Xen e ODDIK são as equipes que carregam a bandeira brasileira no principal campeonato do jogo.

1Worst é uma das peças que compõem o elenco que veste o uniforme da ODDIK dentro do battle-royale da Respawn. Hoje na Suécia com o resto da equipe para disputar o mundial, o jogador conversou com o ESPN Esports Brasil sobre o desafio.

Com apenas 16 anos, ele está junto com o resto do plantel da organização em Estocolmo desde o dia 20 em um período de bootcamp para se adaptarem ao meta mundial e chegarem melhor preparados para o Apex Legends Global Series: Split 2 Playoffs. O jogador avalia quanto o período da equipe na Suécia preparou a ODDIK.

“Esse bootcamp nos ajudou bastante pelo fato de ser o primeiro presencial depois de dois anos do Apex Legends. Conseguimos absorver muito o meta jogado pelo resto do mundo”, crava confiante.

Mas treino é treino e jogo é jogo. Apesar do bootcamp ajudar, o desafio que vem pela frente ainda sim é como uma montanha a ser escalada. Ao avaliar o nível brasileiro em comparação com o de outras regiões, Worst mantém o pé no chão para reconhecer a força internacional, mas também mantém a confiança de que os brasileiros podem fazer bonito.

“O nível internacional ainda está muito à frente do sul-americano, mas creio que com esforço e dedicação é possível sim ser batido. Acreditamos estar preparados e focados para esse torneio pois o suporte fornecido pela nossa organização nos facilitou a absorção do meta que será jogado neste mundial, creio que todos os brasileiros nesta competição tenham potencial para sair campeão”, avalia Worst.

Se juntando a outras quatro equipes que representam o Brasil no campeonato, o jogador fala sobre quais podem ser as principais pedras no caminho da ODDIK durante sua jornada dentro da Fase de Grupos do campeonato.

“O nosso principal rival brasileiro atualmente é a Team Singularity, pois estamos em uma disputa direta e sempre batendo na trave! Do cenário internacional seria a G2 Esports, por termos um estilo de jogo muito parecido e os mesmos lugares para cair no mapa”, analisa.

Representar toda uma nação não é uma tarefa fácil, principalmente quando falamos do Brasil. Sabemos que é uma comunidade acalorada, emotiva e que quando tem que cobrar, cobra - até mais do que o necessário.

O jovem revela que sabe o tamanho da responsabilidade que carrega ao representar a bandeira verde e amarela no campeonato, mas mostra maturidade ao falar que isso é como um combustível para a equipe dentro do campeonato e só a ajuda a conquistar seu principal objetivo em solos internacionais: representar bem o Brasil.

“Creio que é uma responsabilidade muito grande, mas também acredito que isso é apenas uma motivação para todo o nosso time fazer bonito e representar o nosso Brasil da melhor maneira possível”, finaliza o jogador.

O Apex Legends Global Series: Split 2 Playoffs começou nesta sexta (29) e reúne as melhores equipes do mundo na Suécia pela disputa do mundial. Os jogos estão sendo transmitidos nos canais oficiais do Apex na Twitch, e acontece até o dia 1 de maio, com os jogos começando a partir das 5h da manhã (horário de Brasília).