<
>

Em coroação de Alex Morgan, Estados Unidos eliminam Inglaterra no melhor jogo da Copa e se garantem na final

Os Estados Unidos seguem confirmando o favoritismo na Copa do Mundo feminina e garantiram a primeira vaga na final do torneio. Em jogo que valia disputa de artilharia, a seleção norte-americana venceu a Inglaterra por 2 a 1 com direito a VAR, gol anulado e expulsão.

Megan Rapinoe ficou no banco de reservas. Antes do jogo, a técnica Jill Ellis disse que falaria o motivo após o jogo, mas descartou possibilidade de lesão ou medida disciplinar. No lugar dela, entrou Christen Press, autora do primeiro gol, que saiu com apenas 9 minutos de partida, de cabeça. Em todos os jogos, os Estados Unidos fizeram o primeiro gol antes dos 15 minutos.

Aos 18 minutos, porém, a Inglaterra chegou com a artilheira Ellen White para empatar. Com seis gols, Ellen White teria assumido a liderança da partida, se não fosse Alex Morgan anotar 12 minutos depois para novamente colocar os Estados Unidos em vantagem e fazer 2 a 1. As duas passaram novamente a brigar pela artilharia.

Ellen White é a primeira jogadora inglesa a marcar em 4 jogos consecutivos de Copa do Mundo e é a maior goleadora da seleção do país, entre homens e mulheres.

Aniversariante do dia, Alex Morgan é a primeira jogadora da história das Copas a anotar um gol no dia do aniversário. A atacante completa 30 anos nesta terça-feira. Ela comemorou o gol ‘tomando um chá inglês’. Seria a nova rainha da Inglaterra?

No segundo tempo, a Inglaterra voltou muito mais ofensiva. Aos 21 minutos, Ellen White recebeu um passe de Scott e correu para balançar a rede novamente e assumir a artilharia isolada do torneio. Mas a árbitra brasileira Edina Alves assinalou o impedimento.

Aos 35 minutos, o VAR novamente entrou em ação para pegar uma falta de Sauerbrunn em cima de Ellen White e marcar um pênalti para a Inglaterra. Houghton foi para a cobrança e bateu muito fraco, para Naeher defender. É o terceiro gol que as Leoas Inglesas perdem neste Mundial. Nenhum outro time perdeu tantos em nenhuma outra edição.

Faltando 4 minutos para o fim do jogo, Bright, que já tinha tomado cartão amarelo por colocar a mão no rosto de Alex Morgan, recebeu mais um e foi expulsa.

Morgan foi eleita a jogadora da partida.

Os Estados Unidos, que nunca perderam uma partida começando o jogo na frente do placar, se confirmaram na final e aguardam a partida entre Suécia e Holanda, nesta quarta-feira, às 16h (de Brasília) para conhecer o adversário.

Nesta edição do torneio, a seleção norte-americana soma 6 gols nos primeiros 15 minutos de partida. É o segundo maior recorde em uma única edição. O recorde é da Suécia, que fez 7 em 1991.

Além das emoções, o jogo marcou o maior público dessa edição da Copa do Mundo: 53.512 pessoas. Será mesmo Lyon a 'cidade do futebol' na França?