<
>

Higuita se despede de Maradona: 'Os loucos e diferentes são incompreendidos às vezes, mas guardamos grandes virtudes no coração'

"Os loucos e diferentes são incompreendidos às vezes, mas guardamos grandes virtudes no coração". Com esta frase, o ex-goleiro colombiano René Higuita se despediu de Diego Maradona, que morreu nesta quarta-feira, aos 60 anos, vítima de uma parada cardiorrespiratória.

Em seu perfil nas redes sociais, Higuita deixou sua mensagem em homenagem ao gênio argentino.

"Escrevo esta mensagem com um nó na garganta e lágrimas em meus olhos. É a dor de saber desta terrível notícia. Foi meu ídolo, meu amigo e uma pessoa sensacional. Os loucos e diferentes são incompreendidos às vezes, mas guardamos grandes virtudes no coração. Boa viagem, grande Diego... boa viagem ao maior da história", escreveu.

Higuita e Maradona foram dois dos grandes personagens da Copa do Mundo de 1990, ainda que por caminhos distintos. O goleiro colombiano, de visual exótico e que gostava de jogar com os pés, ficou marcado naquele Mundial por falhar em um lance que resultou no gol de Roger Milla - e na vitória de Camarões, a sensação daquela Copa.

Já Maradona liderou a Argentina, que começou mal a disputa, mas que despertou após vencer o Brasil nas oitavas de final. A Albiceleste chegaria até a decisão, quando foi derrota para a Alemanha por 1 a 0. Maradona aos prantos após receber a medalha de prata foi uma das grandes imagens da Copa realizada na Itália, onde Maradona também cultivou um multidão de admiradores.