<
>

Ele estudou psicologia, jogou no Real Madrid e agora usa inteligência artificial contra o coronavírus

play
Bundesliga podendo retornar em maio e portões fechados na Espanha até 2021; Linares atualiza (1:34)

Correspondente dos canais ESPN traz as últimas informações direto da Espanha (1:34)

Há cinco anos, Esteban Granero fundou a Olocip, uma empresa que usa a inteligência artificial para prever o desempenho de jogadores e equipes. O que o ex-meia do Real Madrid não imaginava é que hoje sua companhia também seria capaz de ajudar em outro campo: no combate ao coronavírus na Espanha.

"Nós construímos um modelo que estima e prevê o números de casos e acompanha a evolução desses números", disse Granero ao jornal The Guardian.

"Isso nos permite antecipar potenciais problemas na mobilização de recursos. Isso prevê, por exemplo, qual região vai precisar de mais máscaras e respiradores, permitindo que você antecipe o suporte. O modelo também consegue simular medidas de distanciamento, medindo como mudanças na quarentena afetam a curva prevendo tendências e nos ajudando a evitar uma segunda onda (de infectados)", explicou.

Granero começou a investir na inteligência artificial após iniciar os estudos de psicologia na Universidade Complutense de Madrid. Lá, o jogador conheceu os professores Pedro Larrañaga e Concha Bielza - "dois dos mais importantes cientistas na Europa", afirma o atleta. Juntos, eles trabalharam com uma rede de analistas de dados, médicos e outros cientistas para desenvolver o modelo da Olicip.

"Ao longo da minha carreira, vi as informações coletadas, como foram analisadas e usadas, e eram bastante deficientes", contou Granero.

"Algumas decisões eram tomadas de maneira arbitrária e eu pensei que deveria haver um meio de produzir análises que não fossem apenas descritivas, mas preditivas."

"(...) As pessoas pensam que inteligência artificial é algum tipo de mágica, mas não é. É análise. Não é rejeição da intuição ou do conhecimento de dentro do futebol, nem máquina contra o homem. É justamente o contrário. Você precisa de intuição e conhecimento até mesmo para identificar as variáveis", completou.

Aos 32 anos, Esteban Granero defende desde o início do ano o Marbella, que disputa a segunda divisão do futebol espanhol. Formado nas categorias de base do Real Madrid, ele atuou pelo time merengue entre 2009 e 2012. Além disso, o meia conta com passagens por Queens Park Rangers, Getafe, Real Sociedad e Espanyol.

Sobre o combate ao coronavírus, Grareno traz uma boa notícia para os espanhóis: "nós estamos regredindo agora. Atingimos o pico no dia 4 de abril e agora estamos diminuindo a curva".

A Espanha é o segundo país com mais casos confirmados da COVID-19 no mundo, atrás somente dos Estados Unidos. Até a tarde desta sexta, mais de 219 mil pessoas haviam sido diagnosticas com a doença e mais de 22 mil morreram.