<
>

Bruno Henrique diz que Flamengo é 'melhor do mundo' e relembra dificuldades da carreira : 'Fizeram macumbaria'

play
Flamengo ou Palmeiras: quem será o campeão brasileiro? Veja a projeção do SC (1:17)

Veja quantos pontos cada um dos clubes deve fazer na competição (1:17)

Bruno Henrique vive hoje o melhor momento da carreira. Um dos principais jogadores do Flamengo na temporada, o atacante está entre os destaques da temporada no futebol brasileiro. Tudo isso, porém, era diferente para o jogador de 28 anos há até pouco tempo. O motivo: segundo o próprio atleta, ele foi alvo de “macumbaria”.

“Vou contar um testemunho do que aconteceu comigo em 2017, no Santos. Estava no auge, cotado para seleção, para times grandes da Europa. E no primeiro jogo do Paulista me machuquei. Tive uma lesão na vista que me deixou afastado por sete meses. Fiquei pensando: por que tinha acontecido isso comigo? Hoje entendi o por quê”, disse o atacante durante evento beneficente na Igreja do Recreio, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, na última segunda-feira.

“Fizeram ‘macumbaria’ para não chegar no meu sucesso. Deus falou para ter paciência, que o melhor estava por vir. E hoje eu posso contar que o melhor aconteceu na minha vida: ter sido chamado para a seleção e jogando no melhor time do mundo. Não conquistei nada ainda, mas se Deus quiser vai ser coroado com chave de ouro esse ano”, completou.

Além disso, Bruno Henrique relembrou as dificuldades do começo da carreira. Ele foi contratado pelo Cruzeiro em 2012 depois de se destacar em um campeonato de várzea, mas passou por problemas no início da trajetória profissional.

“O Cruzeiro me viu jogando e deu oportunidade para mim e meu irmão, que éramos o destaque do campeonato. Assinei contrato de um ano, mas não fiquei. O Cruzeiro me emprestou para o Uberlândia e, quando meu contrato terminou, não renovou. O Uberlândia fez um novo contrato comigo e continuei jogando o Campeonato Mineiro”, contou.

“Passei várias dificuldades. Todos os jogadores tinham moradia, só eu e mais um amigo morávamos no alojamento. Tinha dia que o time ia viajar e a gente não tinha o que comer às vezes. O dinheiro que a gente ganhava guardava para comprar um biscoito, um suco...”, acrescentou.

Depois disso, o atacante passou por Itumbiara, Goiás, Wolfsburg-ALE e Santos antes de chegar ao Flamengo.

No Rubro-Negro, Bruno Henrique retomou o bom futebol e soma 21 gols em 46 jogos na temporada.