<
>

Ex-São Paulo conta como era a amizade com Emiliano Sala: 'Ele estava sempre na minha casa brincando'

No próximo dia 22 vão se completar seis meses da morte de Emiliano Sala, do Nantes. Um brasileiro e ex-companheiro de equipe do argentino ainda sente a perda do amigo. É Diego Carlos, ex-zagueiro do São Paulo que está atualmente no Sevilla, que atuou por duas temporadas e meia ao lado do atacante.

“Ele foi o primeiro amigo que fiz na França. Ele entendia muito bem o português e falava um espanhol fácil de compreender. Era um dos caras mais queridos pela torcida e pelos jogadores, todos falavam bem dele", disse, ao ESPN.com.br.

"Meu primeiro ano novo com o clube nós passamos juntos. Ele estava sempre na minha casa brincando e dando risadas."

O argentino era bastante ligado aos familiares.

"Ele adorava um sobrinho que havia nascido há pouco tempo. Como tenho dois filhos, a gente falava muito sobre isso na maior alegria. Conheci a mãe dele, uma pessoa muito humilde. Era um cara que vivia pela família, muito focado".

Poucos dias antes da viagem de Sala para o País de Gales, Sala e Diego tiveram um longo papo sobre o futuro.

"Uma das nossas últimas conversas a ente estava falando sobre os sonhos para a carreira. Estávamos colocando cada um o seu ponto de vista. Ele me falou sobre como seria a troca para o Cardiff, os salários e os projetos", contou.

O atacante argentino, de 29 anos, faleceu em um acidente quando ia ser apresentado pelo Cardiff, da Premier League. Diego lembra que ao saber da queda do avião do ex-companheiro de time o deixou bastante abalado.

"O nosso chão desabou, fiquei sem reação. Chorei por uns três dias seguidos e fiquei umas três semanas em choque. Ele teve uma namorada brasileira que ficou abalada com a notícia. O Sala deixou muitos valores positivos para a gente. Era um cara muito esforçado, humilde demais e que se dedicava muito aos amigos e à família."

O corpo de Sala foi encontrado no canal da Mancha no dia 7 de fevereiro deste ano.

"Ele não merecia, não era a hora dele. Tantas pessoas ruins no mundo fazendo coisas erradas e foi acontecer com ele? Até hoje não entendo", desabafou o defensor.

Sala tinha 28 anos e vivia o melhor momento da carreira. Nas últimas duas temporadas e meia, ele marcou 36 gols (12 em cada campanha) e dez assistências no Campeonato Francês, pelo Nantes.

O grande desempenho, que o fez até ficar à frente de Neymar no começo da atual edição da Ligue 1, o levou ao Cardiff City. Ele acabou contratado por 15 milhões de libras (mais de R$ 72 milhões), no negócio mais caro já feito pelos galeses na Premier League.

O atacante argentino estava no Nantes desde o meio de 2015. Aliás, o jogador somente havia atuado profissionalmente na França. Ele deixou a Argentina em 2010, quando trocou o Proyecto Crecer, um centro de formação no futebol argentino, pelo Bordeaux, que é parceiro do clube francês.

No total, ele disputaria apenas 13 partidas pela equipe principal, sendo emprestado ao Orléans, ao Niort e ao Caen, antes de se transferir ao Nantes em 2015.