<
>

Copa América: gramado criticado por Messi e Suárez preocupa, e Tite faz visita à Arena do Grêmio

play
Cebolinha na Europa? Para Hofman, Everton tem 'talento e futebol' para estar em grande europeu (2:56)

Atuações de destaque na seleção brasileira despertaram atenção do mercado no velho continente (2:56)

O Brasil ainda não sabe quem vai enfrentar nas quartas de final da Copa América, mas já teme um outro obstáculo: o gramado da Arena do Grêmio, em Porto Alegre, criticado nos últimos dias por astros como o argentino Lionel Messi e o uruguaio Luis Suárez. Nesta segunda, o técnico Tite e o coordenador Edu Gaspar estiveram no estádio.

A visita e vistoria no gramado aconteceram nesta manhã, um dia depois da vitória da Argentina sobre o Catar. A previsão é que a seleção brasileira treine no palco das quartas apenas na véspera da partida, na quarta, como tem acontecido durante a Copa América.

Em Salvador, na segunda rodada, porém, nem Brasil, nem Venezuela treinaram na Fonte Nova para preservar o gramado na véspera. Depois do duelo, contudo, os dois treinadores reconheceram que o campo não estava em suas melhores condições.

Já no último sábado, após a goleada de 5 a 0 sobre o Peru, Tite atribuiu a boa atuação também ao gramado da Arena Corinthians. O Morumbi, palco da estreia contra a Bolívia, foi outro campo elogiado pelo técnico, que o definiu como “tapete”.

Após as críticas, a Arena do Grêmio se manifestou através de comunicado oficial sobre o gramado e atribuiu as más condições ao clima e uso excessivo do campo (leia abaixo).

O Brasil conhecerá seu adversário das quartas de final nesta segunda-feira, com Japão, Equador e Paraguai entre as opções mais próváveis. A partida acontece na próxima quinta, às 21h30 (horário de Brasília), na Arena do Grêmio.

Leia, na íntegra, a nota da Arena do Grêmio:

"A Arena do Grêmio esclarece que as condições do gramado dependem de algumas variáveis. A combinação de duas delas em particular tem retardado a recuperação plena do mesmo:

A primeira e mais importante é relacionado ao clima. A Ryegrass (grama utilizada no inverno) se desenvolve melhor em temperaturas mais baixas, o que não está ocorrendo em Porto Alegre neste período. Aliada ao sombreamento do inverno (metade do campo), as temperaturas estão mais elevadas, retardando o desenvolvimento da mesma e a sua recuperação pós atividades.

A segunda refere-se justamente à frequência do uso do gramado: Pelas características da competição, durante o período de 14 a 23 de junho o gramado foi utilizado em sete ocasiões (três partidas, um treino de reconhecimento e três treinos de aquecimento no pré-jogo). Os treinos exigem muito do gramado e o afetam de forma heterogênea, apresentando mais desgastes em algumas áreas do campo, dependendo das atividades realizadas.

Estas duas variáveis em concomitância tem contribuído para uma recuperação mais lenta do nosso gramado. Estaremos empenhados e realizando os manejos adequados para alcançar as condições necessárias para a pratica do melhor futebol em nossa arena".