<
>

Royal diz o que Conte tem de parecido com Luxemburgo, que protagonizou cena hilária com Talles Magno: 'Você só apanha'

play
Talles Magno relembra resenha em seu início com Vanderlei Luxemburgo e Emerson Royal enxerga semelhança com Conte: 'É nervoso também' (2:09)

Emerson Royal e Talles Magno foram os convidados da semana do Resenha (2:09)

Emerson Royal e Talles Magno são os convidados especiais do programa Resenha ESPN, que vai ao ar na madrugada de sábado (25), a partir de 0h30, pela ESPN no Star+


Convidados especiais do programa Resenha ESPN, que vai ao ar na madrugada de sábado (25), a partir de 0h30, com transmissão pela ESPN no Star+, o lateral-direito Emerson Royal, do Tottenham, e o atacante Talles Magno, do New York City FC, dos Estados Unidos, revelaram histórias curiosas envolvendo dois icônicos treinadores e que, mesmo que indiretamente, se assemelham por suas características de alguma maneira.

Revelado nas categorias de base do Vasco da Gama, Talles foi lançado no profissional do clube por Vanderlei Luxemburgo, em 2019. E durante o programa, o atacante de 19 anos lembrou uma cena hilária envolvendo o treinador, quando ele ainda estava buscando espaço no time principal do Cruzmaltino.

"Vanderlei Luxemburgo me lança no profissional com 16 anos. Eu fui fazer um jogo-treino da base contra o profissional e aí ele tinha umas brincadeiras. Nesse jogo eu treinei muito bem e apanhava muito. E ele falava 'Talles, vamos bater também, você só apanha' (risos). E ele é grosso assim. 'Só te vejo apanhando, dá uma porrada nele também'. E aí depois desse treino, fiquei uma semana treinando no profissional e não acreditava que eu tinha sido promovido", começou por dizer.

"E a minha estreia foi contra o Botafogo, ele me colocou com 70 minutos do segundo tempo, foi aí que a ficha caiu. Minha mãe quase desmaiou na arquibancada, meus irmãos passaram mal. Foi aí que a ficha caiu", prosseguiu.

Emerson Royal, que é treinado pelo italiano Antonio Conte na Inglaterra, revelou que o comandante tem um temperamento parecido ao de Luxemburgo e que também protagoniza algumas cenas semelhantes às de Luxa nos treinamentos.

"O Conte, atualmente, ele é assim. Ele e o corpo técnico dele também, os auxiliares e o preparador físico. Têm uns treinos físicos, às vezes a gente faz um treino forte, termina e eu acabo o treino morto. Chego no dia seguinte no treino, e ele: 'Emerson, não gostei do seu treino ontem'. Não é possível, aí eu já começo a ficar p*** já. 'Como você não gostou do meu treino ontem? Eu dei a vida, terminei o treino morto'. Aí ele 'não gostei. Para aonde você pode chegar, você foi muito abaixo'", começou por dizer.

"Mas aí eu vou ver o GPS, eu estou bem, melhor do que muitos, entre os melhores. Aí eu 'olha aí o meu GPS'. 'Não, mas você consegue muito mais'. Aí eu já termino p*** o treino. Ele chega 'tá vendo, é assim que você tem que treinar'. A gente faz os físicos e ele fica só gritando o meu nome. Mas isso é bom, mostra que ele quer me ajudar", finalizou.