<
>

Tite na Premier League? Arsenal desmente negociações com técnico da seleção brasileira

Tite já anunciou que deixará seleção brasileira depois da Copa do Mundo e tem relação de longa data com Edu Gaspar


O técnico Tite já anunciou que se despedirá da seleção brasileira depois da Copa do Mundo no Catar, em novembro, e seu próximo destino poderia ser o Arsenal, segundo o repórter Eric Faria, da TV Globo. O clube inglês, porém, desmente qualquer negociação com o treinador.

A reportagem da ESPN ouviu fontes ligadas à diretoria dos Gunners, que asseguraram não haver “nada” no momento para que Tite assuma o comando do time no futuro.

Mikel Arteta é o atual treinador do Arsenal e vive, talvez, seu melhor momento desde que assumiu, em dezembro de 2019, superando momentos de muitas críticas e até pedidos por sua demissão. Hoje, o clube de Londres é o quarto colocado da Premier League.

Até por isso a notícia envolvendo Tite chegou a surpreender na Inglaterra. O Arsenal tem hoje o time mais jovem do Campeonato Inglês, mostrando bastante potencial, em uma renovação implementada por Arteta e também o brasileiro Edu Gaspar, diretor técnico do clube.

O atual contrato do treinador vai até junho de 2023. No último mês, o tabloide “The Sun” chegou a noticiar que o Arsenal preparava uma renovação por mais três anos com o espanhol.

Tite encerrará um ciclo de mais de seis anos à frente da seleção brasileira, desde que assumiu em junho de 2016. Até 2019, ele trabalhou junto com Edu, que deixou seu cargo na CBF justamente para assumir como diretor técnico do Arsenal, após o título da Copa América.

A relação entre os dois, inclusive, vem de antes da seleção, já que eles também estiveram juntos no Corinthians, no trabalho anterior do treinador. O bom relacionamento entre eles foi citado por Eric Faria como um dos pontos com peso em uma eventual ida de Tite ao Arsenal.

Tite nunca escondeu seu desejo de trabalhar na Europa, experiência que não tem em seu currículo. Fora do Brasil, ele comandou times apenas nos Emirados Árabes Unidos.

Certo neste momento é que Tite estará livre ao final do ano. A temporada europeia – e o contrato de Arteta, se não for renovado – durará mais seis meses depois disso.