<
>

'NFL' com controle remoto? Nova liga vai ter torcedores decidindo até as jogadas do time

Plataforma permitirá que as arquibancadas decidam Divulgação

Imagine se nos minutos finais do Super Bowl XLIX, entre New England Patriots e Seattle Seahawks, não fosse Pete Carroll ou Darrell Bevell quem falasse para Russell Wilson qual jogada seria usada naquela segunda para touchdown na linha de uma jarda.

Se a decisão de tentar um passe ou correr com Marshawn Lynch coubesse ao torcedor, é bem provável que o final da história fosse diferente, com o bicampeonato da equipe de Seattle e um anel a menos na mão de Tom Brady.

A possibilidade de coordenar o destino da equipe estará nas palmas das mãos do torcedor na Fan Controlled Football League (FCFL, ou Liga de Futebol Americano Controlada por Fãs), que será disputada a partir de 2019.

As duas primeiras temporadas já foram anunciadas com transmissão exclusiva pelo Twitch, plataforma social de vídeos que também fornecerá a plataforma de interatividade. Por meio do computador ou aplicativo da liga, os torcedores irão decidir todas as jogadas em tempo real e a chamada escolhida será passada para o quarterback.

“A FCFL é o primeiro game que vai para a vida real, além de ser uma liga de esportes digitalmente nativa, com interação dos fãs com jogadores, treinadores e outros torcedores, sem mencionar a interação com as partidas que estão sendo disputadas em campo”, afirmou Sohrob Farudi, CEO da FCFL.

Absolutamente tudo estará sob comando dos torcedores, que definirão o nome e logo das franquias, bem como a comissão técnica e também os elencos.

O conceito de um time comandado pelos torcedores veio da IFL, a Indoor Football League, que ganhou no ano passado o Salt Lake Screaming Eagles, que foi nomeada pelos fãs e jogou com a arquibancada decidindo as jogadas, terminando a temporada com campanha de cinco vitórias e 11 derrotas.

Os jogos serão disputados dentro de um estúdio, com equipes formadas por sete jogadores em um campo de 50 jardas. A duração de cada partida será de uma hora, e a transmissão terá a produção da IMG, braço do conglomerado que é proprietário do UFC.

A premiação total da competição será de US$ 1 milhão (R$ 3,43 milhões) e a melhor notícia é que a quantia será dividida entre jogadores, treinadores e torcedores.