<
>

Palmeiras sofre, mas começa Libertadores com vitória fora de casa sobre o Junior Barranquilla

play
Gian elogia 'começo empolgante' do Palmeiras, mas diz que equipe recuou demais (1:18)

O comentarista do Linha de Passe deu nota sete para atuação da equipe de Felipão na vitória sobre o Junior Barranquilla. (1:18)

O Palmeiras começou a Libertadores de 2019 com uma difícil vitória fora de casa.

Nesta quarta-feira, o time paulista visitou o Atlético Junior-COL e ganhou por 2 a 0, em pleno estádio Roberto Meléndez, em Barranquilla, pela 1ª rodada da fase de grupos.

O primeiro gol do triunfo foi marcado por Gustavo Scarpa, logo aos 11 minutos do primeiro tempo: ele recebeu ótima enfiada de Dudu e tocou por baixo do goleiro para abrir a conta.

No restante da partida, porém, o Junior dominou e criou uma série boas chances para empatar. Weverton fez grande partida e foi decisivo para segurar o resultado na Colômbia.

A expulsão do experiente centroavante Teo Gutiérrez, aos 31 da segunda etapa, ajudou o Alviverde a construir o segundo gol do triunfo.

Nos acréscimos, Marcos Rocha roubou bola e lançou Borja, que avançou até a meia-lua e segurou, aproveitando a vantagem numérica. O próprio Rocha apareceu na área, recebeu o camisa 9 e deu lindo toque para fechar a conta.

Com o placar, o Verdão assume a liderança do grupo F, com 3 pontos, enquanto os colombianos ficam na lanterna, com 0.

O empate por 0 a 0 entre Melgas e San Lorenzo, na última terça, deixou ambos empatados no meio da tabela.

Na próxima rodada da Libertadores, o Palmeiras recebe o Melgar, na próxima terça-feira, às 19h15 (de Brasília), no Allianz Parque.

No dia seguinte, no mesmo horário, o San Lorenzo pega o Junior, no Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires.

O JOGO

Com uma formação bem ofensiva, o Palmeiras começou a partida ignorando a torcida adversária e demorou apenas 11 minutos para abrir o placar, calando o estádio Roberto Meléndez, em Barranquilla.

Em uma boa puxada pela esquerda, Dudu fez a enfiada de bola e Gustavo Scarpa apareceu na área batendo rasteiro para vencer o goleiro Viera.

2º gol para o camisa 14 na temporada - antes, ele havia marcado contra o Bragantino, pelo Paulistão.

O Verdão aproveitou o bom momento e por pouco não ampliou só cinco minutos depois: Borja arrancou bem pelo lado, invadiu a área e cruzou rasteiro. Ricardo Goulart, porém, chegou um segundo atrasado e não conseguiu empurrar para dentro.

A primeira boa chegada dos donos da casa só aconteceu aos 21. Em cobrança de falta da entrada da área, o goleiro Viera bateu com perfeição e exigiu defesa fantástica do colega Weverton, que buscou no ângulo e salvou o Alviverde.

O lance animou os colombianos, que assustaram novamente ao aos 26, em forte chute de Díaz, na lateral da rede de Weverton.

Daí em diante, o time da casa passou a ter o domínio da bola, tentando tramar jogadas de ataque para furar o bloqueio montado por Luiz Felipe Scolari. O Palmeiras, porém, se defendia bem, sem levar muitos sustos.

Sem mais grandes lances de destaque, o Verdão conseguiu levar o 1 a 0 para o intervalo sem problemas.

Na volta dos vestiários, o Junior começou pressionando e criou oportunidade interessante logo aos 3 minutos: Díaz recebeu de Matias Fernández no bico da área, puxou para o meio e bateu colocado, para defesa segura do arqueiro palestrino.

Com o Palmeiras recuado, o time alvirrubro seguiu melhor e quase achou o empate aos 11: Matias Fernández cobrou falta na barreira, aproveitou o rebote e finalizou de perna esquerda, tirando tinta da trave.

No lance seguinte, Antônio Carlos deu chutão para frente, o zagueiro Ditta falhou feio e deixou Borja na cara do goleiro. O camisa 9 tentou deslocar, mas Vieira fez grande defesa e salvou os anfitriões.

Mas o clube da casa seguia melhor, e Felipão fez sua primeira troca para tentar ficar mais com a bola: tirou Ricardo Goulart, bastante cansado, e colocou Moisés.

O Junior respondeu trocando o inoperante Sambueza por Hinestroza, e o reserva entrou bem demais: logo em sua primeira bola, aos 23, ele soltou um torpedo de fora da área e exigiu grande defesa de Weverton, que saltou no canto e espalmou.

Cansado, Dudu foi o próximo a pedir substituição no Alviverde, e Hyoran entrou na sua vaga, tendo a chance de fazer sua estreia na temporada.

Logo na sequência, Gustavo Scarpa recebeu na intermediária, levou para a perna esquerda e mandou um lindo chute, que Viera teve que se esticar todo para defender a mandar para escanteio.

Aos 31 minutos, o experiente atacante Teo Gutiérrez, com passagem pela seleção da Colômbia, fez uma bobeira daquelas: ele já tinha cartão amarelo e fez falta dura de maneira bizarra em cima de Bruno Henrique na área adversária. O árbitro Daniel Fedorczuck mostrou o segundo amarelo e expulsou o matador, facilitando a missão dos brasileiros.

Com isso, Felipão trancou o time com a entrada de Thiago Santos no lugar de Bruno Henrique e segurou o 1 a 0 até os acréscimos, mesmo com a pressão do time colombiano, que rondou a área palestrina e ficou muito próximo de empatar.

No último lance, Borja recebeu na corrida em contra-ataque, esperou na meia-luta e deu ótimo toque para Marcos Rocha, que invadiu a área e deu leve toque por cobertura para fazer um golaço e fechar a conta.

FICHA TÉCNICA
JUNIOR-COL 0 x 2 PALMEIRAS

Local: Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla (COL)
Data: 6 de março de 2018, quarta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Público: 26.544 torcedores
Renda: 569.180.000 pesos colombianos
Árbitro: Daniel Fedorczuck (URU)
Assistentes: Gabriel Popovits e Carlos Barreiro (ambos URU)
Cartões amarelos: Teo Gutiérrez (JUN)
Cartão vermelho: Teo Gutiérrez (JUN)

GOL
PALMEIRAS: Gustavo Scarpa, aos 11 minutos do primeiro tempo; Marcos Rocha, aos 48 do segundo tempo

JUNIOR: Viera; Piedrahita, Ditta, Narváez e Fuentes; Serje (Hernández), Cantillo, Matias Fernández (Ruíz) e Sambueza (Hinestroza); Díaz e Teo Gutiérrez Técnico: Luis Fernando Suárez

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Gustavo Gómez e Victor Luís; Felipe Melo, Bruno Henrique (Thiago Santos) e Ricardo Goulart (Moisés); Dudu (Hyoran), Gustavo Scarpa e Borja Técnico: Luiz Felipe Scolari