<
>

Flamengo terá dois dias para atender vistoria ao CT e já tem plano B se perder o Ninho do Urubu

play
Diego chora em primeira coletiva após tragédia no CT do Flamengo: 'Temos que seguir e ser inspirações' (1:55)

O camisa 10 rubro-negro disse que o elenco principal fez uma visita aos garotos hospitalizados e contou sobre uma foto que recebeu de Cauan Emanuel, de 14 anos (1:55)

O Flamengo terá dois dias para responder aos pedidos feitos durante a vistoria de representantes de órgãos municipais e estaduais ao Ninho do Urubu, em Vargem Grande, na última terça-feira. O encaminhamento das pendências será avaliado na quinta-feira, um dia antes do encontro que decidirá o futuro do centro de treinamento.

O Corpo de Bombeiros sinalizou problemas em extintores e solicitou a apresentação de um novo projeto de segurança para casos de emergências. Já o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro requisitou documentos patrimoniais e certificados comprovando autorização de uso, construção e ocupação do local.

Não está certo ainda, mas a verificação deve ocorrer com uma nova vistoria na quinta-feira de manhã. Vale lembrar que no mesmo dia o time enfrentará o Fluminense, no Maracanã, porém durante a noite, pela semifinal da Taça Guanabara, em rodada do Estadual adiada de sábado.

Segundo apurou a reportagem, a avaliação do Flamengo sobre a visita desta terça-feira foi positiva.

O entendimento é que o clube é capaz de cumprir o que foi pedido. Na sexta-feira, uma reunião na sede do Ministério Público do Estado avaliará o relatório de todos os presentes na vistoria e definirá o futuro do Ninho do Urubu, que pode ser interditado por completo ou de forma parcial.

De acordo com fontes do clube, os representantes entenderam em visita nesta terça que aparentemente não há motivo para que o local seja fechado.

O Flamengo recepcionou representantes do Ministério Público Estadual, do Ministério Público do Trabalho, da Defensoria Pública, das Secretarias Municipais de Urbanismo e da Fazenda, do Corpo de Bombeiros, do Gabinete do governador do Estado, da Polícia Civil e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

As visitas tiveram duração de quase cinco horas, incluindo as pausas. O Flamengo apresentou aos oficiais o local onde estava o alojamento da base que pegou fogo na última sexta-feira. Havia 26 garotos. Dez morreram carbonizados e três foram hospitalizados em estado grave.

A visita também incluiu outras áreas do centro de treinamento. Os oficiais receberam ajuda de funcionários do clube, deslocados para isso.

PLANO B

Ainda que haja otimismo, o Flamengo pensou em um plano B caso receba um pedido de interdição do Ninho do Urubu.

A intenção é recorrer a parceiros no Rio de Janeiro, incluindo os rivais no futebol, casos de Botafogo e Fluminense, para distribuir as categorias de futebol. Dificilmente o cube encontrará um espaço que possa concentrar tudo que o centro de treinamento atual oferece.

Neste cenário, a ideia é alugar o centro de treinamento da Marinha, na Avenida Brasil, para o elenco profissional.