<
>

Palmeiras vence o Oeste, faz a trinca e embala para pegar o Corinthians

O Palmeiras embalou de vez para o clássico contra o Corinthians, neste final de semana.

Nesta quarta-feira, o Verdão visitou o Oeste e ganhou por 1 a 0, na Arena Barueri, pela 4ª rodada do Campeonato Paulista.

Dessa forma, chegou à 3ª vitória seguida na competição, após os triunfos sobre Botafogo-SP e São Caetano.

O gol da noite foi marcado pelo atacante Felipe Pires, no início do segundo tempo. O camisa 27 aproveitou bobeira da zaga rival e soltou uma bomba para estufar as redes do adversário, anotando pela primeira vez com o manto alviverde.

Mais tarde, Deyverson ainda sofreu um pênalti claro, ao levar uma cotovelada na área rubro-negra. O árbitro Salim Fende Chavez, porém, ignorou e mandou seguir.

Com o resultado, o time comandado por Luiz Felipe Scolari vai a 10 pontos e fica ainda mais tranquilo na liderança do grupo B.

A equipe rubro-negra, por sua vez, estaciona nos 5 pontos, na vice-liderança do grupo D.

Na próxima rodada, o Palmeiras enfrenta o Corinthians, sábado, às 17h (de Brasília), no Allianz Parque.

O Oeste, por sua vez, joga só na segunda-feira, contra o Novorizontino, às 17h30, na Arena Barueri.

O JOGO

Após alguns minutos de estudo entre as equipes, o Palmeiras logo tomou as rédeas da partida e criou a primeira boa chance aos 7 minutos: Moisés abriu boa bola para Raphael Veiga, que disparou forte, no canto, e viu o goleiro Matheus espalmar para escanteio.

Pouco depois, bola invertida na esquerda e Dudu fez grande jogada, se livrando de três marcadores. Na hora de chutar, porém, o craque carimbou a zaga rubro-negra.

Depois disso, a partida ficou morna, e os torcedores só foram ter um novo momento interessante aos 23, quando Mazinho recebeu na intermediária e arriscou finalização de perna esquerda, perto da trave do palmeirense Weverton.

O lance animou o Oeste, que quase abriu a contagem no minuto seguinte: após cruzamento da direita, Bruno Lopes se adiantou à marcação e cabeceou bem, ficando a centímetros de vazar a meta palestrina.

Até o apito final da primeira etapa, a coisa ficou feia na Arena Barueri, com muitos passes errados e jogadas violentas por parte do time local. O árbitro Salim Fende Chavez, porém, preferiu segurar os cartões.

Nos últimos lances de perigo, Raphael Veiga bateu de fora da área, mas o arqueiro rubro-negro defendeu sem problemas, já aos 44. Em seguida, nos acréscimos, o camisa 23 tentou de novo, desta vez de perna direita, e de novo Matheus agarrou.

Na segunda etapa, o técnico Luiz Felipe Scolari voltou com uma alteraçã logo de cara: tirou Dudu e colocou Gustavo Scarpa.

Não deu tempo nem de ver qualquer mudança na equipe, porém, já que o Verdão abriu o placar simplesmente no primeiro lance de ataque: Edu Dracena lançou, Felipe Pires aproveitou a bobeada da zaga e disparou um petardo para estufar as redes do Oeste.

1º gol do atacante, trazido por empréstimo do Hoffenheim-ALE, com a camisa palestrina.

Depois de sofrer o gol, o Oeste teve que ir para cima e quase achou seu empate aos 9, quando o zagueiro Kanu chegou bem na sobra de bola e chutou forte, na trave de Weverton.

E virou lá e cá: aos 16, Felipe Pires fez boa jogada, Marcos Rocha cruzou e Gustavo Scarpa chegou finalizando de primeira, para ótima defesa de Matheus, que conseguiu espalmar e salvar os rubro-negros.

Mais tarde, aos 36, Deyverson recebeu ótimo cruzamento de Bruno Henrique, mas não conseguiu cabecear com precisão e acabou jogando para fora, numa oportunidade claríssima do Verdão ampliar.

Nos minutos finais, os comandados de Felipão só controlaram o jogo e seguraram o placar em Barueri, garantindo mais um triunfo no Paulistão.

FICHA TÉCNICA
OESTE 0 x 1 PALMEIRAS

Local: Arena Barueri, em Barueri-SP
Data: 30 de janeiro de 201, quarta-feira
Horário: 21h (de Brasília)
Árbitro: Salim Fende Chavez
Assistentes: Neuza Inês Back e Evandro de Melo Lima
Cartões amarelos: Alyson, Cicinho e Kanu (OES); Raphael Veiga e Thiago Santos (PAL)

GOL
PALMEIRAS: Felipe Pires, no 1º minuto do segundo tempo

OESTE: Matheus Cavichiolli; Cicinho, Kanu, Maracás e Alyson; Matheus Jesus, Betinho; Roberto, Elvis (Gabriel Vasconcelos) e Mazinho (Bruno Xavier); Bruno Lopes (Jheimy) Técnico: Renan Freitas

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Victor Luís; Thiago Santos, Moisés (Bruno Henrique) e Raphael Veiga (Lucas Lima); Dudu (Gustavo Scarpa), Felipe Pires e Deyverson Técnico: Luiz Felipe Scolari